ELEIÇÕES 2022

Médica Carla Carvalho desiste de disputar o Senado e anuncia apoio a Jaime para governo do AP

Médica Carla Carvalho desiste de disputar o Senado e anuncia apoio a Jaime para governo do AP

Em entrevista ao Tribuna da Cidade, Carla Carvalho justificou sua decisão de apoiar Jaime Nunes

Compartilhe:

A médica pediatra Carla Carvalho, que pretendia concorrer ao Senado pelo PSOL, afirmou nesta sexta-feira, 8, durante entrevista ao programa Tribuna da Cidade, que foi vítima de violência política e que faltou postura do partido com relação ao futuro da legenda após o recuo do pré-candidato a governador do Amapá, Lucas Abrahão. A indefinição a aproximou do projeto de Jaime Nunes, onde somará forças na disputa ao governo.

O convite para disputar o cargo foi feito no ano passado. Desde então Carla Carvalho vinha dialogando com lideranças e construindo parcerias em torno de sua pré-candidatura. A médica disse que no primeiro momento foi abraçada pelo PSOL e suas alianças, mas que se sentiu desrespeitada com o silêncio da sigla sobre o seu projeto para o Senado no cenário atual.

“Das vezes que tentamos conversar, nos foi dado um chá de cadeira. E onde você não é bem-vindo, você se retira. Não vou mendigar uma situação que era um acordo. Não estou esperando, e por isso, vim dar uma satisfação às pessoas simpatizantes do nosso projeto”, disse a médica.

Sobre desfiliação do PSOL e apoio para o governo do estado, Carla Carvalho disse que não deve ingressar em novo partido, que continuará no processo político e que somará forças a Jaime Nunes, por acreditar na mudança, sua maior motivação.  “O Jaime me respeitou, ouviu o que eu tinha para dizer e eu senti que pode ser diferente. A política se faz com diálogo, novas ideias e dando oportunidades para as pessoas fazerem o novo”, pontuou.

Carla Carvalho trabalha com pacientes em enfermaria, atende também em pronto atendimento infantil com emergências e em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal, conhece a realidade de um dos setores mais prejudicados no estado, a Saúde. Nas pesquisas internas, a médica pontuava bem e com grandes possibilidades de ser a primeira senadora do Amapá em 2023. Para ela, o sonho não acabou. “Acredito na mudança, que as coisas podem ser diferentes e que é possível sair de tudo o que temos vivido. Queremos o melhor para o lugar onde vivemos”, concluiu a médica.

Compartilhe: