MOBILIDADE URBANA

Governo inicia nova etapa da obra de integração entre a Norte-Sul e Duca Serra

Governo inicia nova etapa da obra de integração entre a Norte-Sul e Duca Serra

Muros de áreas já desapropriadas foram derrubados para a continuidade das obras - Foto: Marcelo Loureiro

Compartilhe:

Uma nova etapa na obra de integração das rodovias Norte-Sul e Duca Serra (AP-020) começou com a derrubada dos muros das áreas já desapropriadas da Infraero e do Exército Brasileiro. Essas intervenções irão possibilitar o alargamento da Norte-Sul para a continuidade dos serviços de drenagem e terraplenagem, além da criação de um desvio para o fluxo de veículos durante a construção do viaduto na Duca Serra.

O projeto prevê que todos os sete quilômetros da via tenham quatro pistas pavimentadas e sinalizadas, além de contar com iluminação, ciclovia, passeio público e pista de cooper. Outro viaduto também será erguido no eixo de ligação da Norte-Sul com a BR-210.

Governador Waldez Góes e o senador Davi Alcolumbre estiveram no canteiro de obras nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira, 6, o governador Waldez Góes e o senador Davi Alcolumbre estiveram no canteiro de obras para acompanhar o início de mais uma etapa.

“Tudo isso é um projeto de engenharia muito bem pensado e idealizado e que agora a gente está tendo a oportunidade de dar mais um passo importante. Há uma complexidade em tudo isso e é muito importante a sociedade ter a dimensão da obra e das dificuldades e transtornos que ela causa”, afirmou Waldez Góes.

A construção da rodovia e dos dois viadutos vai custar R$ 93,3 milhões. Desse total, R$ 22 milhões foram articulados pelo senador Davi Alcolumbre junto à bancada federal do Amapá.

“Aqui a Norte-Sul estava paralisada e o governo do Estado se mobilizou para retomar. Então, a gente conseguiu, e eu quero registrar, uma emenda de bancada importantíssima que vai complementar essa obra”, explicou o senador.

De acordo com o secretário de Estado de Transporte, Benedito Conceição, o desvio provisório terá três pistas que terão a mesma logística usada atualmente na Ponte da Lagoa dos Índios, com o seu funcionamento acompanhando a intensidade do tráfego.

“Assim que o desvio ficar pronto, seguiremos o funcionamento da ponte, que das 6h às 12h tem uma pista para o sentido Macapá/Santana e duas no sentido Santana/Macapá. E, das 12h às 6h, duas pistas pegam o fluxo de Macapá em direção a Santana e a outra recebe o contrafluxo”, explicou Conceição.

Compartilhe: