ASSASSINOS NÃO FORAM PRESOS

Detento em prisão domiciliar é assassinado a tiros em Santana

Detento em prisão domiciliar é assassinado a tiros em Santana

Gerfeson foi executado com pelo menos dez tiros, a maioria na cabeça

Compartilhe:

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a morte de Gerfesom Deivesom Silva de Souza, o “Gefinho”, 30 anos, assassinado na noite de terça-feira, 23, em Santana. A vítima tinha condenações pelos crimes de roubo e tráfico de drogas e cumpria pena em prisão domiciliar. Uma das linhas de investigação é acerto de contas.

O crime ocorreu por volta de 22h, em uma área de pontes no final da Avenida Portilho de Melo, bairro Remédios II. Gerfesom foi assassinado a tiros, na frente de casa. “A Central de Operações recebeu várias ligações informando sobre muitos disparos de arma de fogo no bairro Remédios II, e que uma pessoa estava baleada. Enviamos duas equipes para o local, quando chegaram lá, a vítima já tinha sido socorrida por populares até o Hospital de Emergência de Santana, mas não resistiu”, detalhou o tenente Ângelo Silva, da Divisão de Relações Públicas e Imprensa do 4ª Batalhão da Polícia Militar.

Ainda segundo o 4ª Batalhão, os responsáveis pelo homicídio foram dois homens, que chegaram à frente da casa da vítima já efetuando vários disparos de arma de fogo. Em seguida, os assassinos fugiram em um veículo, que não foi identificado por familiares e testemunhas.

“Nossas equipes ainda fizeram buscas pela região na tentativa de localizar os assassinos e o veículo, mas não tivemos um resultado positivo. A perícia constatou que o Gefinho foi morto com pelo menos 10 tiros, sendo a maioria na cabeça. Tudo indica que pode ser um acerto de contas. A investigação ficará sob responsabilidade da Polícia Civil”, reforçou o tenente.

O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil, no Igarapé da Fortaleza.

Compartilhe: