SÍNDROME DE HAFF

Dois pacientes que contraíram a doença da urina preta recebem alta

Dois pacientes que contraíram a doença da urina preta recebem alta

Espaço montado no Hospital de Santana para atender pacientes com sintomas da Síndrome de Haff

Compartilhe:

As duas primeiras pessoas que apresentaram sintomas da Síndrome de Haff, conhecida como doença da urina preta, receberam alta do Hospital Estadual de Santana, no último domingo, 10, após cinco dias de internação.

Os pacientes que receberam alta médica são um homem e uma mulher, ambos de 58 anos, que deram entrada na unidade de saúde no dia 5 deste mês, apresentando urina de cor escura, dificuldade para se locomover, falta de ar, dor de cabeça e em outras regiões do corpo. Eles começaram a se sentir mal após consumir peixe da espécie pacu.

No dia 8, o Governo do Amapá confirmou quatro casos da Síndrome de Haff e ativou a sala vermelha no Hospital de Santana, com dez leitos para atender os pacientes. Outras duas pessoas diagnosticadas com a doença seguem sob acompanhamento da unidade hospitalar, com quadro estável.

Mais quatro casos estão em investigação: três mulheres de 22, 52 e 66 anos e um adolescente de 17 anos. A paciente de 22 anos procurou atendimento no Hospital de Emergências de Macapá e já recebeu alta; os demais estão internados no Hospital de Santana, com quadro de saúde estável, assim como a jovem que não precisou de internação.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), elas apresentaram sintomas característicos da Síndrome de Haff e aguardam conclusão da investigação laboratorial realizada pelo Laboratório Central do Amapá (Lacen) para fechamento do diagnóstico.

Nenhum dos quatro casos é conclusivo, já que os sintomas se assemelham a outras doenças, como Chagas e hepatites. Os quatro casos confirmados da estão relacionados ao consumo da espécie pacu, cujas vendas estão suspensas em todo o Estado. A orientação é que os amapaenses evitem o consumo deste pescado.

A Síndrome de Haff é uma patologia rara que apresenta sintomas como a urina preta, falta de ar, dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e urina preta, semelhante a café. Não há transmissão de pessoa para pessoa. O tratamento é feito com hidratação.

Compartilhe: