INVESTIGAÇÃO

Operação Catraia investiga imigração ilegal entre Oiapoque e Guiana Francesa

Operação Catraia investiga imigração ilegal entre Oiapoque e Guiana Francesa

Policiais federais cumpriram dois mandados de busca e apreensão em Oiapoque

Compartilhe:

Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos por policiais federais durante a “Operação Catraia”, deflagrada nesta quarta-feira, 26, pela Polícia Federal (PF) na cidade de Oiapoque, no extremo norte do Amapá, fronteira com a Guiana Francesa.

Segundo apuração da PF, os investigados possivelmente são responsáveis por transportar ilegalmente, através de embarcação, pessoas recrutadas para trabalhar em garimpos clandestinos na Guiana Francesa, praticando o crime de promoção de migração ilegal.

Em 12 de maio deste ano, o Exército Brasileiro, através de patrulha no Rio Oiapoque, abordou uma embarcação suspeita. O piloto conseguiu fugir pulando no rio. Durante buscas, os militares encontraram vários objetos no interior do barco, indicando o transporte ilegal de pessoas para os garimpos. Além disso, o combustível apreendido configurou crime de contrabando.

Depois desse episódio, a Polícia Federal chegou até a dona da embarcação e ao piloto que fugiu. A suspeita é que dupla faça o trabalho de “coiotes” (pessoas que realizam a promoção de migração ilegal).

“Os envolvidos podem responder, na medida de suas responsabilidades, por desobediência, promoção de migração ilegal e contrabando de combustíveis. Se condenados, podem cumprir pena de dez anos e seis meses de reclusão”, informou a PF.

Compartilhe: