TRANSTORNOS

Moradores do Provedor 2 convivem com falta de água há duas semanas

Moradores do Provedor 2 convivem com falta de água há duas semanas

Dona Antônia Pantoja conta com a solidariedade dos vizinhos para ter água em casa

Compartilhe:

Em frente à casa de número 44, na Travessa 12, do bairro Provedor 2, em Santana, a dona de casa Antônia Pantoja e o filho André enchem garrafões e baldes com a água fornecida por um vizinho que tem poço artesiano, que chega por uma mangueira. Há duas semanas, a falta de água na rede da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) mudou a rotina dos moradores da região.

“Eu tomo banho na casa da minha filha, lavo roupa na casa da minha filha. Se não fosse os vizinhos que têm poço doarem água pra gente, não sei como estaríamos vivendo. A água da Caesa não chega, mas a conta não falha”, desabafou a dona de casa.

José Santos diz que a falta de água está durando mais que nas outras vezes

O moveleiro José Santos é um dos moradores mais antigos do Provedor 2. Vive há cerca de 30 anos no bairro e diz que é comum faltar água nas casas e estabelecimentos comerciais. Porém, dessa vez, a solução está demorando mais que nas outras vezes.

“É uma situação muito difícil; dá estresse, mau humor, fadiga, a gente não dorme direito, tentando aparar os pingos que caem de vez em quando, na madrugada. Bem complicado”, resumiu Santos.

Os moradores dizem que a Caesa não deu nenhuma resposta sobre o que pode ter ocasionado a falta de água, nem quando o fornecimento será restabelecido. “É difícil, a gente está pegando água da casa do vizinho, tendo que carregar pra dentro das nossas casas. Já ligamos para a Caesa, mandamos mensagem e nada de darem retorno”, reclamou o microempreendedor Adriano Farias.

A Caesa informou que seu sistema opera normalmente distribuindo água para o bairro Provedor 2, contudo, enviará uma equipe para vistoriar a denúncia de falta de água na Travessa 12.

Compartilhe: