DESATIVAÇÃO DE UNIDADES

Governo concentra internações por coronavírus no Hospital Universitário

Governo concentra internações por coronavírus no Hospital Universitário

Centro Covid Estrutura de Santana foi transformada Centro de Apoio ao Hospital Estadual

Compartilhe:

Nesta quarta-feira, 30, o governo do Estado detalhou o plano de desativação dos Centros Covid 1,2 e 3, em Macapá e Santana, e vai concentrar a internações por coronavírus no Hospital Universitário (HU). A justificativa é o recuo do contágio e a queda na taxa de ocupação dos leitos nos casos de coronavírus no Amapá.

A decisão levou em consideração critérios técnicos de recuo do vírus no estado nas últimas semanas, a necessidade de retomar procedimentos de saúde que foram reduzidos com a concentração de recursos e ações na pandemia, além dos altos desembolsos financeiros para manter os Centros Covid em funcionamento, levando em consideração que nos últimos 45 dias essas unidades estavam ficando praticamente ociosas. O custo mensal era de aproximadamente R$ 9,8 milhões.

Nas últimas seis semanas, o Amapá registra queda na taxa global de ocupação dos leitos, que se manteve estabilizada entre 35% e 45%, o que representa uma média de 60 casos, com 18 de UTI. Essa demanda pode ser absorvida com folga pelo Centro Covid HU, que tem capacidade total de 120 leitos, sendo 32 destes de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A estrutura de Santana foi adaptada e transformada em Centro de Apoio ao Hospital Estadual – devido ao princípio de incêndio ocorrido no fim de agosto. Absorveu as demandas de internação clínica e cirúrgica e de UTI adulto, internação de mães que deram à luz recentemente e recém-nascidos. Estão disponíveis 44 leitos, 24 clínicos e 20 de UTI a equipe profissional de executa as atividades no local é do próprio Hospital de Santana.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Juan Mendes, a Sesa trabalha em um planejamento para implantar leitos de isolamento nas unidades hospitalares exclusivas para covid-19. E o Centro de Doenças transmissíveis (CDT) será referência para internação de pacientes acometidos com a covid-19 – por já se tratar de uma unidade de isolamento.

Compartilhe: