Eleições 2020

PT decide por candidatura própria em Macapá e mantém Frente por Santana

PT decide por candidatura própria em Macapá e mantém Frente por Santana

Randolfe Rodrigues, Gleisi Hoffmann, Antonio Nogueira, José Guimarães e Geraldo Magela, em encontro em Brasília

Compartilhe:

Em 2020, o Partido dos Trabalhadores (PT) no Amapá terá candidatura própria na capital e, em Santana, participará de uma frente progressista na qual quem estiver com melhor aceitação popular até o mês de julho terá a candidatura chancelada pelos demais participantes. A decisão foi anunciada em nota pública, assinada pelo presidente estadual do PT, Antonio Nogueira, em conjunto com os presidentes municipais de Macapá e Santana, Van Vilhena e José Cordeiro.

Na capital, no entanto, a direção nacional deliberou pelo diálogo com a Rede Sustentabilidade, do senador Randolfe Rodrigues, como estratégia de aproximação partidária para composição da frente de oposição ao governo Bolsonaro. Recentemente, Nogueira esteve em Brasília para discutir os caminhos do PT em 2020. Reuniu com o senador Randolfe Rodrigues, com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, Geraldo Magela, membro do Diretório Nacional e o deputado federal José Guimarães.

“As deliberações do PT nacional para Santana e para os demais municípios já estão consolidadas, sem conflitos. Em Macapá, é para sairmos com candidatura própria, numa estratégia de fortalecimento partidário na capital. No entanto, temos a orientação para constante diálogo com o senador Randolfe, que é estratégico para enfrentar, em conjunto com o PT e demais partidos de oposição nacional, o governo Bolsonaro, com suas políticas que massacram os trabalhadores a cada dia, não conseguindo, com isso, nada de positivo para o país”, enfatizou Nogueira.

Os municípios de Laranjal do Jari, Porto Grande e Mazagão também já manifestaram interesse em candidaturas próprias com os filiados Manoel da Conceição, Edilson da Farmácia e Zacarias Belo, respectivamente, informou Antonio Nogueira, que apresenta a sua irmã, Isabel, como alternativa, caso não consiga viabilizar a sua candidatura no segundo maior município do estado, para disputar a cabeça de chapa na chamada “Frente por Santana”.

Em Macapá, tudo indica que acontecerão as prévias (procedimento interno para a escolha do candidato quando há mais de um pleiteante), onde já manifestaram interesse o professor Marcos Roberto, ex-secretário de Segurança Pública do Estado, o ex-vereador Nil Pisca e a ex-deputada federal Dalva Figueiredo. Essas prévias deverão ocorrer no início do mês de junho.

Compartilhe: