Santanenses tentam se adaptar às mudanças no trânsito da cidade

  • Avenida 7 de Setembro terá sentido único, do bairro Fonte Nova à Área Portuária
    Avenida 7 de Setembro terá sentido único, do bairro Fonte Nova à Área Portuária
O trânsito vai fluir bem, é uma questão de costume. Tem que mudar alguma coisa em Santana. —   Anderson Nascimento - taxista

A mudança na sinalização das ruas do município de Santana já é notada e deve passar a valer a partir de 7 de julho. No total, dez vias terão o sentido modificado, e pelo menos 12 semáforos devem ser implantados em cruzamentos estratégicos da região. As alterações fazem parte da  das obras do Plano de Mobilidade Urbana, executado pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura do município.

Nas vias onde as alterações na sinalização ocorrerão, há agentes de trânsito em cada esquina. O objetivo é ordenar e orientar o tráfego de motoristas sobre as  modificações. Placas de sinalização também foram colocadas para orientar pedestres e usuários do transporte coletivo. A presença intensiva dos agentes deve permanecer por mais 30 dias, até que novo sistema binário seja integrado. A mudança tem deixado condutores confusos e a suspensão da mão dupla ainda divide opiniões entre os moradores.

Na Avenida Castelo Branco, a via passa a ser mão única, no sentido Área Portuária / Bairro Fonte Nova, em paralelo com a Avenida 7 de setembro, que terá sentido oposto; a Avenida Princesa Izabel se torna mão única em paralelo com a Avenida das Nações; a Rua Presidente Tancredo Neves e a Rua Presidente Manoel Deodoro da Fonseca formarão outro binário; as ruas Euclides Rodrigues e Adálvaro Cavalcante se tornam mão única, e a Rua Salvador Diniz vai desafogar o fluxo com a Rua Presidente Costa e Silva. 

Mudanças  que o taxista Anderson Nascimento aprovou e diz que o município precisa avançar. “O trânsito vai fluir bem, é uma questão de costume. Tem que mudar alguma coisa em Santana”, avaliou.

Para facilitar a compreensão sobre o novo sistema e garantir que as informações cheguem a um maior número de moradores, agentes da Superintendência de Transporte e Trânsito de Santana (Sttrans) têm visitado as unidades escolares, levando o projeto "Trânsito na Escola”. Através de palestras, eles orientam os estudantes sobre a boa conduta no trânsito e as mudanças na sinalização.

“Estamos com nosso efetivo nas vias, escolas, imprensa de um modo geral e também nas redes sociais, visando orientar e conscientizar a população para que adaptação seja mais rápida”, disse o superintendente da Sttrans, Josiney Pereira. As próximas turmas a receber as atividades, são da Escola Municipal Padre Angelo  Biraghi.

Mesmo com as ações, o mototaxista Elian Dias diz que ficou confuso e que para fazer mudança na sinalização, as vias precisariam ter condições de tráfego. “As ruas que tiveram a sinalização modificada são as únicas em perfeito estado. Agora você imagina ter que dar um retorno enorme para entrar numa rua intrafegável”, reclamou.

Contra as alterações também está a funcionária pública Eliete Nunes. “Santana é um município com vias pequenas, não há necessidade das vias passarem a ser mão única. Bastava melhorar as ruas e sinalizar de forma simples, porém, eficaz”, ponderou a condutora.

O Plano de Mobilidade Urbana de Santana está sendo executado desde 2015 e contempla 23 km de vias, com serviços de terraplenagem, drenagem, pavimentação, ciclovia e sinalização horizontal e vertical de 16 perímetros entre ruas e avenidas da cidade. A previsão para conclusão de 100% das obras é para o segundo semestre deste ano.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui