Protesto provoca lentidão no trânsito da Duca Serra

  • Manifestação já dura oito horas e tem provocado lentidão no trânsito da Rodovia Duca Serra
    Manifestação já dura oito horas e tem provocado lentidão no trânsito da Rodovia Duca Serra
Só tem uma pista de rolamento que está sendo aberta. A cada cinco minutos, abrimos o tráfego em um dos sentidos da rodovia. O protesto não tem previsão de término. —   Leandro Pantoja - tenente do BPRE,

Há mais de oito horas, caminhoneiros realizam um protesto na Rodovia Duca Serra (AP-020). A manifestação, que acompanha os protestos em todo o país, é contra o aumento no preço dos combustíveis e tem provocado lentidão na principal via de escoamento de mercadorias entre os municípios que compõem a região metropolitana.

Por volta de 8h, os manifestantes se concentraram no trecho onde a Duca Serra se encontra com a AP-440 (Km9), que dá acesso à BR-210. Rapidamente, o movimento ganhou adesão de outros motoristas e a fila chegou ao Distrito do Coração. Quem precisou trafegar pelo trecho teve de ter paciência para poder passar. “Eu só queria chegar em casa para poder almoçar. Já estou há 20 minutos nessa fila, que não anda”, reclamou a estudante Marilene Rodrigues.

Os transtornos provocados pela paralisação dividiram opiniões. Muitas pessoas apoiavam o movimento, que cobra a redução no preço dos combustíveis. “Acho legítima essa manifestação. É um absurdo o que o brasileiro paga de impostos. E ainda tem que pagar caro pelo combustível. Só assim, parando o país, para tomarem alguma providência”, argumentou o motorista Francisco Serrão.

Durante a manifestação, apenas veículos particulares, ônibus, ambulâncias e viaturas policiais. Caminhões com carga são impedidos de seguir viagem. O Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual da Polícia Militar do Amapá (BPRE) ajuda a controlar o tráfego na rodovia. “

“Só tem uma pista de rolamento que está sendo aberta. A cada cinco minutos, abrimos o tráfego em um dos sentidos da rodovia. O protesto não tem previsão de término”, explicou o tenente do BPRE, Leandro Pantoja.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui