Em Santana, mulher é presa com pistola na cintura

  • "Chapado", Tamires e Jairo foram levados para a 1ª DP de Santana - Divulgação
“Chapado” é suspeito de envolvimento em vários roubos na cidade e estava com mandado de prisão por um dos crimes. Além da polícia, criminosos também o procuravam.

Uma ação conjunta entre o 4º Batalhão, Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar e o Núcleo de Inteligência do Ministério Público Estadual resultou na prisão de três pessoas no município de Santana, nesta terça-feira, 8. Entre os presos, uma mulher, que estava com uma pistola ponto 40 na cintura. Também foram presos um homem com mandado de prisão e outro em licença temporária do presídio estadual.

Por volta de 13h30, uma equipe da Rotam (companhia do Bope) recebeu a denúncia de que em uma casa, no bairro Hospitalidade, havia criminosos foragidos da Justiça. Quando os policiais chegaram ao endereço, encontraram Tamires da Silva Cambuy, 28 anos, com a arma de fogo (de uso restrito das forças policiais) na cintura.

No local, também foram presos Jhonatan da Silva Sales, 24 anos, o “Chapado”, e Jairo Monteiro dos Santos, 31 anos. Com o trio, foram apreendidos R$ 1.130,00, munição calibre ponto 380 e ponto 40, bala-clava, um colete à prova de balas e telefones celulares.

Os três foram levados para a 1ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro Igarapé da Fortaleza. Após a audiência de custódia, deverão ser encaminhados para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) e poderão responder pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e munição e associação criminosa.

Procurado

“Chapado” é suspeito de envolvimento em vários roubos na cidade e estava com mandado de prisão por um dos crimes. Além da polícia, criminosos também o procuravam. Na noite do dia 1º de maio, o pai dele, Pedro Sales, 61 anos, foi assassinado, dentro de casa, no bairro Jardim de Deus, por dois homens que invadiram o imóvel atrás de Jhonatan. No local estavam Pedro, a esposa e dois filhos. Os assassinos agrediram as crianças e Pedro, ao tentar defendê-las, foi baleado e não resistiu.

Testemunhas afirmaram que, além dos dois homens que invadiram a casa, outros dois davam apoio nas proximidades. Até o momento, nenhum suspeito do homicídio foi preso.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui