Em protesto, moradores do Igarapé da Fortaleza interditam a Salvador Diniz

  • Moradores atearam fogo em pneus e interditaram o tráfego na Rodovia Salvador Diniz
    Moradores atearam fogo em pneus e interditaram o tráfego na Rodovia Salvador Diniz
  • Manifestantes também cobraram iluminação pública, saúde e segurança para o bairro
    Manifestantes também cobraram iluminação pública, saúde e segurança para o bairro
A escuridão ajuda os ladrões porque, como é escuro, não conseguimos identificá-los. —   Helena Souza - dona de casa

Indignados com a atual situação do bairro onde buracos nas vias, assaltos e até problemas de saúde atingem a comunidade, os moradores do Igarapé da Fortaleza, município de Santana, no trecho da Rodovia Salvador Diniz, interditaram o trânsito de veículos como forma de protesto neste sábado, 21, queimando pneus e com gritos de ordem, para chamar a atenção das autoridades.

Não é de hoje que o problema relacionado à infraestrutura vem tirando o sossego dos moradores do Igarapé da Fortaleza. Ruas e avenidas intrafegáveis estão entre as maiores reclamações. Alunos da rede pública de ensino encontram dificuldades para chegar às escolas, principalmente, quando chove. As poças d’água escondem enormes buracos. Já há relatos de quedas de pedestres e ciclistas, além de acidentes envolvendo veículos.

Outro problema se refere à iluminação pública. São vários os pontos às escuras, favorecendo a ação de marginais que aproveitam a escuridão para praticar assaltos. A dona de casa Helena Souza afirma que ir até o comércio se tornou um desafio.

“Antes, a gente mandava as crianças ou os filhos mais velhos. Hoje, nem eu ou meu marido tem coragem, porque sabemos que está perigoso. Eles (bandidos) estão assaltando por um real. A escuridão ajuda os ladrões porque, como é escuro, não conseguimos identificá-los. Lamentável”, reafirmou.

Segundo os moradores, até o momento, não há qualquer frente de trabalho para solucionar os problemas do Igarapé da Fortaleza. Eles afirmam ainda que casos de doenças, como dengue e malária, podem estar relacionados à falta de limpeza em pontos do bairro. As crianças estão entre as mais afetadas.

“Infelizmente, não tivemos alternativa a não ser interditar a rodovia. Já solicitamos resposta das autoridades várias vezes e não fomos atendidos. Em frente à escola estadual, assaltos se tornaram comuns e isso é inaceitável. Em alguns locais, mais na baixada, as crianças têm sofrido com dengue e até malária, e não temos uma resposta do poder público”, desabafou José Lacerda.

Após algumas horas de protesto, o tráfego de veículos ficou completamente paralisado, causando um congestionamento de cerca de um quilômetro. Policiais do 4º Batalhão da PM estiveram no local e convenceram os manifestantes a cessaram a ação. Os manifestantes prometeram que, caso não haja nenhuma resposta, vão interditar novamente a rodovia.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui