Polícia Civil apreende 13 quilos de crack no Porto do Grego em Santana

  • Os 13 quilos de drogas foram trazidos de Santarém, no interior do Pará
    Os 13 quilos de drogas foram trazidos de Santarém, no interior do Pará - Divulgação
  • Pedro Barbosa e Sergio Santos foram presos em flagrante pela Polícia Civil
    Pedro Barbosa e Sergio Santos foram presos em flagrante pela Polícia Civil - Divulgação
Estávamos acompanhando a atividade dessa quadrilha há algum tempo e sabíamos que eles trariam essa droga para Macapá nessa madrugada, o que se confirmou. —   Sidney Leite - titular da DTE

Uma investigação da Polícia Civil do Amapá resultou na apreensão de 13 quilos de drogas na madrugada desta sexta-feira, 30, no município de Santana. Dois homens foram presos e vão responder pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A embarcação, que saiu do município de Santarém-PA, atracou no Porto do Grego, um dos principais pontos de embarque e desembarque de passageiros do Amapá. Sergio Santos do Nascimento, 48 anos, desembarcou com uma mala, com 13 barras de crack. Quem o aguardava em uma motocicleta era Pedro Barbosa da Silva Neto, 48 anos. O destino da dupla seria a capital, Macapá, mas o que eles não imaginavam é que a equipe da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) já monitorava os passos da quadrilha.

“Estávamos acompanhando a atividade dessa quadrilha há algum tempo e sabíamos que eles trariam essa droga para Macapá nessa madrugada, o que se confirmou”, explicou o delegado Sidney Leite, titular da DTE.

Sergio assumiu a posse do material entorpecente e confessou o crime de tráfico de drogas. De acordo com o delegado Sidney Leite, a droga entra no Brasil pela fronteira com o Estado do Amazonas, de onde é transportada para municípios do Pará para, depois, ser distribuída a outras regiões, como o Amapá, por meio dos rios. Os integrantes das quadrilhas vão às cidades paraenses comprar entorpecentes em grande quantidade, para distribuir nas bocas de fumo, principalmente em Macapá e Santana.

“Estamos fazendo investigações de várias quadrilhas que agem dessa mesma forma. A preocupação da Polícia Civil é a apreensão de grandes quantidades, esse é o nosso foco e é isso que nós estamos fazendo”, concluiu Leite.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui