Materiais de construção e automóveis impulsionam varejo no Amapá

  • O segmento de Material de construção cresceu 25,8% em janeiro de 2018
    O segmento de Material de construção cresceu 25,8% em janeiro de 2018 - Gilberto Pimentel
Em janeiro, vendas no varejo amapaense cresceram 8,4% em relação a dezembro de 2017.

Impulsionadas pelo comércio de automóveis e materiais de construção, as vendas varejistas de janeiro superaram o volume de dezembro de 2017 no Amapá, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No primeiro mês de 2018, as vendas do comércio varejista amapaense cresceram 8,4% em comparação a dezembro de 2017, na série com ajuste sazonal. Foi a segunda maior alta entre as Unidades da Federação, atrás apenas de Roraima, que bateu 8,6%.

Já na série sem ajuste sazonal, frente a janeiro de 2017, o volume de vendas do comércio varejista caiu 4,9%, segunda taxa negativa consecutiva nessa comparação, após onze meses de resultados positivos. O acumulado nos últimos doze meses subiu 1,1% em janeiro de 2018 e teve sua quarta alta seguida.

O volume de vendas do comércio varejista ampliado – que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção – teve crescimento de 5,8% em relação a janeiro de 2017, décima segunda taxa positiva seguida. O segmento de Material de construção cresceu 25,8% em janeiro de 2018, ante o primeiro mês de 2017.

O acumulando nos últimos doze meses subiu 5,8% em janeiro de 2018, sua maior variação positiva desde setembro de 2013 (7,3%), mantendo trajetória ascendente iniciada em setembro de 2017 (0,4%).

Na divulgação atual, o IBGE inicia a apresentação de um detalhamento por setor do comércio varejista ampliado. Com isso, será possível comparar com o respectivo mês do ano anterior. Em janeiro de 2018, o setor de Veículos, motos, partes e peças mostrou expansão de 37,7% no volume de vendas frente a janeiro de 2017.

Na passagem de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, na série com ajuste sazonal, as vendas no comércio varejista avançam em 19 das 27 Unidades da Federação, com destaque, em termos de magnitude de taxa, para Roraima (8,6%); Amapá (8,4%) e Rio Grande do Norte (7,6%). O Piauí registrou estabilidade (0,0%). Por outro lado, Espírito Santo (-2,9%) e Goiás (-2,1%) mostraram os maiores recuos nas vendas nessa comparação.

Frente a janeiro de 2017, na série original, o comércio varejista registrou aumento no volume de vendas em 19 das 27 Unidades da Federação, com destaque positivo, em termos de magnitude de taxa para Rondônia (18,2%), Santa Catarina (15,5%) e Roraima (14,5%). Por outro lado, Goiás (-9,2%) figura com a taxa negativa mais elevada dentre todas as Unidades da Federação. Quanto à participação na composição da taxa positiva do varejo, destacaram-se: Santa Catarina (15,5%), São Paulo (2,0%) e Rio Grande do Sul (7,2%).

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui