Polícia prende segundo suspeito de latrocínio no Vilelão

  • Sandro Vasconcelos Lobato, vulgo “Cara de Piçarra”
    Sandro Vasconcelos Lobato, vulgo “Cara de Piçarra” Divulgação
Ele ainda resistiu à prisão e deu muito trabalho para a Polícia Militar que foi incansável na buscado do acusado. —   Luiza Maia - delegada

A vida criminosa do principal acusado da morte de Almir da Silva Costa, popularmente conhecido pelos apelidos de “Mimica” e “Jogador”, parece ter tido um basta. No domingo, 25, o 4º Batalhão da Polícia Militar conseguiu prender Sandro Vasconcelos Lobato, vulgo “Cara de Piçarra”. A prisão ocorreu no bairro Parque das Laranjeiras, quando populares o reconheceram. A polícia já havia prendido Raul de Brito Aimoré, que teria participação no crime.

Moradores da região notaram quando Cara de Piçarra transitava de maneira desconfiada pelas ruas do bairro. Quando a PM chegou ao local, iniciou-se uma caçada ao fugitivo, que tentou escapar pulando quintais, passando por um pequeno igarapé e em uma área de mata. Cansado, foi alcançado e preso. Ele teria resistido à prisão e foi necessário o uso de algemas para conter o acusado, que foi levado para a 2ª Delegacia de Polícia Civil, que investiga o caso.

De acordo com a delegada Luiza Maia, que preside o inquérito da morte de Mimica, muitas informações desencontradas davam conta do paradeiro do acusado. Tendo em vista a comoção social em que o crime teve na sociedade santanense que cobrava das forças de segurança uma resposta, as unidades se desdobraram na captura de “Cara de Piçarra”.

“Ele ainda resistiu à prisão e deu muito trabalho para a Polícia Militar que foi incansável na buscado do acusado. As investigações apontam que ele, o vulgo ‘Cara de Piçarra’, foi quem cometeu o latrocínio consumado”, disse a delegada.

A delegada Luiza Maia acredita que com a prisão de Cara de Piçarra, a primeira parte do inquérito policial se encerra. Mesmo assim, as investigações terão continuidade em virtude de possível participação de outras pessoas.

“Não descartamos esta possibilidade. Com a prisão do Sandro, fechamos esta primeira parte. Mas, o inquérito continua, porque acreditamos que outras pessoas possam ter tido participação da ação criminosa”, ressaltou.

No mês passado, Almir da Costa Silva, o Mimica, foi encontrado nas dependências do estádio abandonado Vilelão, com vários ferimentos. Um deles na cabeça teria causado a morte da vítima que chegou a ser internada, mas não resistiu.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui