Chuva provoca transtornos em várias áreas de Santana

  • Na Travessa 22, bairro Provedor II, a chuva desta quarta alagou várias casas
    Na Travessa 22, bairro Provedor II, a chuva desta quarta alagou várias casas - Divulgação
Tenho uma bebê de dois anos, minha mãe de 74 anos passa por tratamento de câncer e todos os anos é o mesmo problema. —   Cleide Rodrigues - moradora do Provedor II

Os santanenses começaram a quarta-feira com muita dificuldade para circular. A chuva teve início por volta das 7h30 e provocou transtornos em vias, pontos comerciais e residências em vários bairros de Santana.

Na travessa 22, no bairro Provedor II, a água invadiu as casas e deixou moradores preocupados. A dona de casa Cleide Rodrigues diz que há quatro anos passa pela mesma situação, a chuva, que deveria escoar para o canal às proximidades, alaga as residências. Segundo a moradora, o canal é entupido pelo lixo. “Tenho uma bebê de dois anos, minha mãe de 74 anos passa por tratamento de câncer e todos os anos é o mesmo problema. As casas, as lojas vão para o fundo”, relatou.

No bairro Piçarreira, avenidas como a João Moreira ficam intrafegáveis com a chuva forte. Moradores relatam que máquinas da prefeitura teriam passado na região na tentativa de resolver a situação, mas agravou o problema. “Está impossível de passar por ali. Apenas um chuvisco deixa a via intrafegável, quanto mais a chuva forte. E depois que as máquinas da prefeitura passaram por lá, a tubulação também está exposta, desperdiçando água. Muito triste a situação de quem precisa trafegar por ali”, desabafou Alcione Correa.

Durante a manhã, a Defesa Civil de Santana identificou os pontos de alagamento em diversos bairros, principalmente em áreas de várzea onde são construídos imóveis em locais impróprios. Com as fortes chuvas, essas localidades acabam acumulando a água que desagua das áreas mais altas. O que tem acontecido nos bairros dos Remédios e Provedor.

“Nós estamos identificando os locais e auxiliando as famílias, se houver a necessidade, faremos a remoção para assistência dos serviços públicos oferecidos pela prefeitura”, informou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Joelson da Silva.

O coordenador informou ainda que as áreas alagadas podem ser comunicadas através do telefone 99138.3828, da Defesa Civil Municipal.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui