Mulher afirma que comprou casa no Macapaba II por R$ 3 mil

  • Momento em que Elizabeth foi notificada a deixar o imóvel que foi entregue a outro beneficiário
    Momento em que Elizabeth foi notificada a deixar o imóvel que foi entregue a outro beneficiário Foto: Ascom/GEA
Os ocupantes têm agora cinco dias para deixar as casas e apartamentos antes que Justiça Federal inicie uma ação de desocupação imediata e com força policial

As notificações de despejo feitas nesta terça-feira, 20, pela Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) confirmaram que unidades do Minha Casa, Minha Vida, programa habitacional do Governo Federal, continuam sendo comercializadas no Amapá, o que é proibido por lei.

Uma equipe técnica da SIMS chegou logo cedo da manhã ao Conjunto Macapaba II, na Zona de Macapá, e começou a entregar notificações em 276 imóveis ocupados irregularmente. Essas unidades foram mapeadas a partir de denúncias.

Segundo o levantamento da secretaria, as invasões surgiram a partir de situações diversas, como abandono, locação ou venda por parte de beneficiados – situações proibidas pelo contrato que os beneficiários selecionados pelo programa habitacional assinam com a Caixa Econômica Federal (CEF) – agente financiador do Minha Casa, Minha Vida.

Durante os trabalhos desta terça-feira, a equipe da SIMS presenciou as mais diferentes histórias. Ao ser notificada, a dona de casa Elizabeth Silva acabou confessando que havia dado um pequeno valor pela casa que ocupava há pouco mais de quatro meses. O dinheiro foi pago a uma pessoa que ela contou nem ter certeza que era o verdadeiro proprietário.

Assim como todos os ocupantes irregulares notificados, ela terá cinco dias para deixar as casas e apartamentos antes que Justiça Federal inicie uma ação de desocupação imediata e com força policial. “Paguei R$ 3 mil por essa casa e agora não tenho para onde ir”, lamentou.

A SIMS reiterou que os imóveis desocupados estão destinados a beneficiários já selecionados pela Caixa Econômica Federal (CEF), agente credor do Programa Minha Casa, Minha Vida, a partir de uma determinação da JF. A previsão é que eles deverão receber as chaves no mês de março. (Com informações da Ascom /GEA)

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui