Mais de duas toneladas de pescado já foram apreendidas no período de defeso no AP

  • Peixes de várias espécies protegidas pelo defeso fora apreendidos em Santana
    Peixes de várias espécies protegidas pelo defeso fora apreendidos em Santana - Divulgação
Na madrugada da terça-feira, 6, cerca de uma tonelada de pescado foi encontrada em uma embarcação que chegava ao Porto do Grego, localizado na Área Portuária do município de Santana.

Até 15 de março a pesca está proibida nos rios e afluentes do Amapá. A proibição, que iniciou em 15 de novembro, ocorre por conta do período de defeso, que garante a reprodução de espécies de pescado na região, porém, mesmo com a temporada de proteção, já foram contabilizadas mais de duas toneladas de peixes apreendidos pelos órgãos de fiscalização na região.

A proibição durante os quatro meses serve para proteger mais de 90% das espécies de pescado que fazem a reprodução no período denominado piracema. Durante este período, os peixes sobem o rio contra a correnteza e ficam mais fáceis de capturar.

Na madrugada da terça-feira, 6, cerca de uma tonelada de pescado foi encontrada na área de embarque e desembarque do Porto do Grego, localizado na Área Portuária do município de Santana. As espécies, entre elas, Aracu, Mapará, Aruanã, Apaiarí e Pirapitinga, estavam armazenadas em caixas de isopor e foram localizadas por uma equipe de fiscalização da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). Sem nota fiscal, guia de transporte e guia de origem, a carga foi apreendida pelo Batalhão Ambiental da Polícia Militar.

Logo que iniciou o período do defeso, aproximadamente 250 quilos de pescado irregular foram apreendidos. Um mês depois, mais duas apreensões foram registradas, uma tonelada das espécies tamoatá, traíra e mapará também foi apreendida, desta vez por fiscais do Instituto do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial (Imap). Duas semanas depois, mais aproximadamente 400 quilos foram apreendidos pela Sema e Batalhão Ambiental. Todas as apreensões foram feitas em Santana.

Na região, peixes como Aracu, Aruanã, Branquinha, cumaru, curupeté, Curimatã, Jeju, Mapará, Matrinchã, Anujá, Pacu, Pirapitinga, Sardinha, Tamoatá, Traíra, Tambaqui estão entre as espécies protegidas no período do defeso.

Aqueles que desrespeitarem a Piracema serão penalizados com detenção de um a três anos e multa mínima de R$ 1.251, conforme a legislação vigente.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui