Polícia prende um dos suspeitos do latrocínio no Estádio Vilelão

  • Raul de Brito Aimoré foi preso e entregou o segundo envolvido no crime
    Raul de Brito Aimoré foi preso e entregou o segundo envolvido no crime
  • 'Cara de Piçarra' está foragido e é procurado pela polícia
    'Cara de Piçarra' está foragido e é procurado pela polícia
As autoridades precisam voltar os olhos para o Estádio Vilelão, que se tornou um local para usuários de drogas, desova de corpos e outros diversos crimes. Almir foi mais uma vítima do abandono desse local. —   Luiza Maia - delegada de Polícia Civil

A Polícia Civil já prendeu um dos suspeitos de espancar e matar Almir da Silva Costa, de 47 anos, conhecido por "Mimica", no município de Santana. Raul de Brito Aimoré, de 41 anos, que estava sendo procurado desde o dia 27 de janeiro, já está preso e apontou um segundo envolvido no crime.

O outro acusado, Sandro Vasconcelos Lobato, de 42 anos, conhecido por "Cara de Piçarra", está foragido e teria participado do crime configurado como latrocínio. De acordo com a investigação comandada pela delegada Luiza Maia, titular da 2° delegacia do município de Santana, a dupla teria atraído Almir Costa até estádio Vilelão, um campo abandonado, localizado no centro da cidade. Almir foi encontrado por populares gravemente ferido e levado ao Hospital de Emergência, onde dias após o crime, teve sua morte cerebral confirmada.

“A Polícia está trabalhando para chegar a todos os envolvidos nesse crime. As autoridades precisam voltar os olhos para o Estádio Vilelão, que se tornou um local para usuários de drogas, desova de corpos e outros diversos crimes. Almir foi mais uma vítima do abandono desse local. Foi encontrado com traumatismo craniano e com suspeitas de violência sexual, ainda estamos aguardando o laudo da Polícia Técnico-Científica para confirmar essa informação”, disse a delegada Luiza Maia.

Em abril de 2015, outra morte foi registrada no mesmo local. A vítima foi Jonas Fortunado de Souza, de 42 anos, encontrado morto em uma das galerias abandonadas do estádio, ao lado de um colchão, com marcas de espancamento na região da cabeça.

A família e amigos de Almir Costa iniciaram um abaixo-assinado https://peticaopopular.com.br/mobile/view.aspx?pi=BR83840, para pedir a demolição do que restou do Estádio Vilelão, que foi construída por uma empresa que pertence à família da própria vítima. Na próxima quarta-feira, 7, familiares promoverão uma manifestação no campo da AERPA, no bairro Paraíso, a partir das 15h.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui