Conversa por Whatsapp indica dívida de tráfico como suposto motivo para execução

  • As conversas sugerem que a vítima consumia crack do acusado com a promessa de pagar pela droga posteriormente
    As conversas sugerem que a vítima consumia crack do acusado com a promessa de pagar pela droga posteriormente
Adolescente foi morto com diversos tiros no corpo e na cabeça. Segundo a polícia, vítima era investigada por homicídio

Imagens de conversas vazadas pela internet apenas alguns minutos após correr a notícia da execução de um jovem no município de Santana apontam uma suposta motivação para o crime: dívida de drogas. Executado com diversos tiros na cabeça e no corpo, Leandro Guedes da Silva, de 17 anos, estaria devendo dinheiro para um traficante conhecido na cidade como “Eré”, que seria, segundo as conversas vazadas, o autor dos disparos.

A execução ocorreu na tarde desta sexta-feira, 19, na Rua Adálvaro Cavalcante, entre as ruas Rio Branco e Rui Barbosa, no bairro Central de Santana. O crime ocorreu por volta de 14h. O jovem era morador do bairro Nova Brasília.

As conversas sugerem que a vítima consumia crack do acusado com a promessa de pagar pela droga posteriormente. Entretanto, os débitos não eram pagos há tempos e o traficante decidiu cobrar a conta.

No local para preservar a cena do crime até a chegada da perícia, a Polícia Militar (PM) não conseguiu identificar nenhuma testemunha. Ninguém se prontificou a dar declarações. O silêncio leva a polícia a reforçar a tese surgida com as publicações nas redes sociais, de que a morte do jovem tenha a ver com o tráfico de drogas. Após a remoção do corpo, chegou até a polícia, a informação de que um carro seguia Leandro na garupa de uma mototáxi. no momento da ultrapassagem à motocicleta, os atiradores começaram a disparar de dentro do carro.

Familiares do jovem também estiveram no local. Um vídeo que circulou nas redes sociais mostra o desespero deles ao ver o corpo de Leandro. Amigos do jovem também foram à cena do crime. Sentado na sarjeta, ao lado do cadáver, um deles chegou a jurar vingança pela morte do amigo.

O adolescente chegaria à maioridade em quatro meses, quando completaria 18 anos no próximo dia 22 de maio. Apesar da pouca idade, Leandro já tinha antecedentes criminais. Segundo a Polícia Militar, ele era investigado por homicídio.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui