Dupla tenta sacar R$ 4 milhões com cheque falso em Macapá

  • Dupla foi presa depois de tentar sacar o cheque na agência do Banco do Brasil
    Dupla foi presa depois de tentar sacar o cheque na agência do Banco do Brasil - Gilberto Pimentel
Gerência do Banco avisou a Polícia Militar. Eles chegaram a oferecer propina de R$ 250 mil para funcionários de agências

Militares do Batalhão Força Tática prenderam dois homens que tentaram aplicar um golpe milionário em agências do Banco do Brasil, em Macapá. Os suspeitos tentaram, por duas vezes, sacar R$ 4 milhões com um chefe falsificado.

O amapaense José Landri Cunha Filho, e o paranaense Lucas Basarin Vieira, ambos de 26 anos, foram presos na tarde de quinta-feira, 18, por volta de 14h, em uma agência na Rua São José, no Centro, quando tentavam aplicar o golpe pela segunda vez. Dias antes, segundo a polícia, eles estiveram na agência do bairro Jardim Felicidade, na Zona Norte de Macapá, ocasião em que ofereceram, sem sucesso, propina de R$ 250 mil ao gerente, caso efetuasse a operação bancária.

O golpe foi descoberto porque o gerente desconfiou das altas cifras e quando averiguou os números de séries do cheque, descobriu que o valor real do documento era menor que R$ 100. Ele então acionou a polícia, que chegou antes dos acusados perceberem que haviam sido descobertos e deixassem a agência.

Os militares também apreenderam uma lista com números de contas correntes do BB. Segundo a polícia, os acusados informaram que caso o golpe se concretizasse, os R$ 4 milhões seriam divididos e depositados nas referidas contas bancárias.

Eles foram apresentados à Polícia Civil, no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), no bairro Pacoval. Foram autuados em flagrante por estelionato e corrupção ativa (tentativa de suborno ao gerente). Os investigadores afirmam que uma terceira pessoa está envolvida no golpe.

Dupla

A Polícia Civil descobriu que o amapaense José Landri Cunha Filho, natural de Macapá, possui antecedentes criminais por tentativa de homicídio e tráfico de entorpecentes. Já Lucas Basarin Vieira é natural de Taupina, no Paraná. Ele não possui antecedentes criminais e é engenheiro agrônomo. Estava no Amapá, morando na capital há aproximadamente um ano. Estava desempregado.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui