Boneca Tarcisia vai animar carnaval de rua em Santana

  • Boneca Tarcisia se transformou no símbolo do bloco de sujos de Santana
    Boneca Tarcisia se transformou no símbolo do bloco de sujos de Santana - Divulgação
A ideia era criar um grupo que levasse alegria pelas ruas de Santana, proporcionando maior integração entre os munícipes através da manifestação popular e hoje conseguimos atrair uma multidão de foliões. —   Magna Luz - fundadora da Banda

Criatividade é o que não vai faltar no carnaval de rua em Santana em 2018. A Banda se prepara para animar os foliões no dia 11 de fevereiro no centro da cidade. Já são nove anos de irreverência desfilando pelas ruas e avenidas do município. Inspirada no tradicional Bloco de Sujos da capital, a Banda de Santana resgatou o carnaval de rua e todos os anos arrasta mais de 10 mil brincantes.

Coordenado pela professora santanense Magna Luz, este ano o bloco contará com apoio financeiro do governo do Estado em parceria com a prefeitura, para sair às ruas. “Esse foi o primeiro prefeito que se disponibilizou a conhecer a nossa história e dar total apoio ao trabalho cultural que desenvolvemos desde 2010”, comentou.

Outra novidade é a mudança no percurso. Este ano, o bloco sairá às 16h, seguindo pela rua Ubaldo Figueira, avenida Princesa Isabel, rua Euclides Rodrigues, avenida Coelho Neto, Salvador Diniz com Avenida Santana, onde entrará no corredor da folia. A concentração dos foliões ocorrerá a partir das 13h, na Ubaldo Figueira esquina com a Avenida Santana, com o famoso “caldo levanta moral”, preparado à base de muitos legumes, para esquentar os brincantes para o desfile. “Tomamos a decisão de retirar a batida que era servida todos os anos aos foliões, é uma forma de fazer com o que os nossos brincantes aproveitem o percurso com segurança”, explicou a coordenadora.

A Banda de Santana também tem a sua homenageada. Dona Tarcisia, como era conhecida no bairro central, já não está entre nós, mas ganhou forma eterna e se tornou personagem principal do desfile. São mais de três metros de estrutura à base de ferro, cetim e isopor. A boneca é montada com a ajuda dos familiares de dona Tarcisia. Quem participa conta que o momento é único e emocionante.

“A alegoria da Banda de Santana é a Boneca Tarcisia, que simboliza a história de vida alegre e participativa de uma moradora da Rua Ubaldo Figueira, que faleceu há alguns anos. Sua simpatia e vivacidade influenciaram para que ela, assim como a história de vida da Chicona da Banda de Macapá, fosse a nossa homenageada”, conta Joyce Nazário.

História

A Banda surgiu após um trabalho de conclusão de curso sobre a Banda de Macapá. Em conversa com os fundadores e organizadores do “Bloco de Sujos” da capital, veio a proposta: por que não fazer um carnaval de rua nos mesmos moldes do que acontece em Macapá?

O bloco iniciou apenas com um grupo de amigos, a maioria da mesma família, através da Associação dos Brincantes e Simpatizantes do Bloco de Sujos a Banda de Santana (ABSBAS). Magna Luz relembra a dificuldade com que saiu às ruas no primeiro ano e a emoção com que conseguiu arrastar os primeiros brincantes.

“A ideia era criar um grupo que levasse alegria pelas ruas de Santana, proporcionando maior integração entre os munícipes através da manifestação popular e hoje conseguimos atrair uma multidão de foliões”, disse a fundadora da Banda, Magna Luz.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui