Material escolar: Procon faz pesquisa de preços para auxiliar santanenses

  • Fiscais visitaram 16 estabelecimentos de Santana e Macapá
    Fiscais visitaram 16 estabelecimentos de Santana e Macapá Secom/GEA
Nas papelarias de Santana, a maior variação de preço para um mesmo produto chega a 112% de um estabelecimento para o outro.

O Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon/AP) fez um levantamento de preços nos principais pontos de venda de material escolar para auxiliar consumidores dos dois maiores mercados do Estado, Macapá e Santana.

A pesquisa, feita entre os dias 9 e 15 de janeiro, contém 50 itens escolares em que são apresentados o menor e o maior valor relativo a cada material.

A lista chegou a registrar variações de até 114% nos valores totais da lista de produtos. Um caderno de 15 matérias capa dura, por exemplo, pode ser encontrado ao preço de R$ 7,74 ou R$ 44,99.

A diferença entre valores se repetiu nos principais itens, como lápis de cor, apontador com depósito e lápis preto. Segundo o instituto, o critério utilizado foi o menor preço, independente da marca.

Nas papelarias de Santana, a maior variação de preço para um mesmo produto chega a 112% de um estabelecimento para o outro.

O diretor-presidente do Procon/AP, Eliton Chaves Franco, orientou que os consumidores pesquisem o preço antes de comprar o material escolar caso queiram economizar. “A pesquisa realizada pelos nossos fiscais é de utilidade pública. Ela comprova que a melhor forma de economizar é pesquisar preços e negociar descontos e prazos para pagamento”, frisou.

Franco também alertou que o consumidor fique atento à qualidade dos materiais escolares, e acrescentou a importância de se exigir a nota fiscal na hora da compra, para evitar prejuízos com a possível aquisição de produtos defeituosos.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui