Com salários de R$ 13 mil, concurso para o cargo de defensor público terá 40 vagas

  • Aprovados serão lotados na Defenap
    Aprovados serão lotados na Defenap Foto - Asom/GEA
A Fundação Carlos Chagas (FCC) vai realizar as provas objetiva e prática

A Fundação Carlos Chagas (FCC) é a empresa contratada para organizar e aplicar as provas do concurso público para a Defensoria Geral do Estado (Defenap). O anúncio foi feito pelo governador Waldez Góes nesta segunda-feira, 11.

Serão 40 vagas de chamada imediata – mais cadastro de reserva – para o cargo de defensor público de segunda classe. O edital deve ser lançado até o dia 20, mas o governo já adiantou que o salário inicial para o cargo será de R$ 13.280,01 e as inscrições custarão R$ 260.

O regulamento do certame foi organizado por uma comissão formada por procuradores de Estado, técnicos da Secretaria de Estado da Administração (Sead), integrante da OAB e do Ministério Público do Estado do Amapá (MPE-AP).

Além de procuradores e outros agentes de Estado, a comissão organizadora do certame é composta por representantes do Ministério Público do Estado do Amapá e da Ordem dos Advogados do Brasil/Secção Amapá (OAB/AP).

A comissão já instituiu o regulamento do certame. A norma prevê quatro fases até a efetivação dos aprovados no quadro estadual de servidores, na carreira de defensor público. As etapas compreendem uma prova escrita objetiva (1ª fase), duas provas práticas (2ª fase), uma prova oral (3ª fase), e uma prova de títulos (4ª fase).

2 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

2 Comentários

  •  
    Jhessica fidelis ferreira

    11/12/2017 às 16:09h

    Eu quero

  •  
    Iran Castro

    11/12/2017 às 16:29h

    Parabéns ao Governador Waldez pela iniciativa a população do estado agradece .

Anuncie Aqui