Com atletas do Amapá, Brasil vence a Bolívia e fica com o vice do Sul-Americano Escolar

  • Delegação amapaense representou o Brasil e conquistou a prata no Sul-Americano Escolar
    Delegação amapaense representou o Brasil e conquistou a prata no Sul-Americano Escolar
  • Atacante Stella Wane foi a artilheira da competição, com 7 gols
    Atacante Stella Wane foi a artilheira da competição, com 7 gols
img
Gilberto Pimentel
editor-executivo
. Saímos daqui com a sensação de dever cumprido, mas com o sentimento de que poderíamos fazer mais. —   Sandro Macapá - técnico da seleção brasileira

As meninas do Amapá, que representaram o Brasil no Sul-Americano Escolar de Futebol Sub-14, em Cochabamba, na Bolívia, derrotaram as donas da casa neste sábado, 9, e conquistaram a medalha de prata da competição. Além do vice-campeonato, o Brasil teve a artilheira, Stella Wane, com 7 gols.

A Bolívia entrou em campo já com o título do Sul-Americano, por ter somado 7 pontos em três jogos. O Brasil, com 4 pontos, precisava de um empate para garantir o vice-campeonato. Mas, além da medalha de prata, o jogo tinha um sabor de revanche para as brasileiras, que foram derrotadas pelas bolivianas no jogo de ida por 4 a 2.

A goleada sobre o Peru na sexta-feira, 8, deu moral à seleção brasileira. E apesar de ter saído atrás no placar neste sábado, o Brasil empatou com Stella Wane e virou com Gabi. Com a vitória, o time chegou aos seis pontos e confirmou a segunda colocação.

A seleção brasileira é formada por meninas, com idade até 14 anos, dos distritos de São Joaquim do Pacuí, Fazendinha, além de Santana e Macapá. O grupo treinou por dois meses, sob o comando do técnico Sandro Macapá, que dirigiu o profissional do Trem Desportivo Clube nas últimas temporadas.

Além de Brasil e Bolívia, o Peru também disputou o Sul-Americano. A seleção brasileira perdeu os dois primeiros jogos e se recuperou nas partidas seguintes. Fechou o torneio continental com duas derrotas e duas vitórias. “Tivemos um pouco de dificuldade no início, por conta da altitude, as atletas sentiram a falta de oxigênio. Mas conseguimos trabalhar isso e elas ‘entraram’ na competição contra o Peru, no jogo de volta. Saímos daqui com a sensação de dever cumprido, mas com o sentimento de que poderíamos fazer mais”, disse o treinador.

Durante o Sul-Americano na Bolívia, Sandro teve como auxiliar-técnico Bruno Caldas. A delegação foi chefiada pelo diretor-administrativo da Federação Amapaense de Futebol (FAF), Netto Góes. “O sentimento é de dever cumprido. ‘Entramos’ tarde na competição, mas quando ‘entramos’, as meninas mostraram pra quê vieram. Foram duas grandes vitórias”, comemorou Góes.

A escolha do Amapá para representar o Brasil no Sul-Americano teve articulação do presidente da Federação Amapaense de Futebol e deputado federal Roberto Góes (PDT). No início do ano, atletas do Amapá já haviam representado o país na Jeem Cup, em Doha, no Catar, fruto de mais uma articulação de Góes junto à Confederação Brasileira de Desporto Escolar.

1 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

1 Comentários

Anuncie Aqui