Consumidores residenciais poderão financiar sistema de energia solar pelo Basa

  • Consumidores poderão financiar implantação de sistemas de energia solar
    Consumidores poderão financiar implantação de sistemas de energia solar - Irineu Ribeiro
img
Elder de Abreu
REPÓRTER E EDITOR
A nova linha de crédito surgiu a partir de uma proposta do governador Waldez Góes

A partir de 2018, consumidores residenciais do amapá poderão acessar linhas de crédito para a compra de componentes de instalação de micro ou mini geradores de energia renovável em casa. O financiamento estará disponível pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) – que é gerenciado pelo Banco da Amazônia (Basa).

A nova medida surgiu de uma proposta do governador do Amapá, Waldez Góes. Ele apresentou a propositura durante o 14º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em maio, em Porto Velho (RO). Os chefes dos estados amazônicos abraçaram a proposta e começaram a trabalhar em conjunto as articulações políticas até a aprovação na Sudam.

O financiamento para a aquisição de sistemas fotovoltaicos residenciais foi autorizado pela Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). A aprovação ocorreu durante reunião do Conselho Deliberativo do órgão, na última sexta-feira, 4.

O financiamento é para pessoas físicas de toda a Amazônia Legal e vai desde a projetos, desde a elaboração até a instalação do dispositivo. O FNO vai disponibilizar R$ 120 milhões para estas operações de crédito, que terá taxas de juros mais baixas, maior prazo para pagamento e bônus de adimplência.

No Amapá, o foco é a energia solar fotovoltaica, que converte a luz do sol em eletricidade. O Estado aderiu, em maio deste ano, ao Sistema de Compensação de Energia Elétrica, gerenciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Segundo a agência reguladora, a tecnologia fotovoltaica possibilita a redução do consumo de energia elétrica convencional e, consequentemente, redução no valor cobrado na fatura mensal – proporcional à quantidade de energia gerada.

Segundo o governo, no caso do Amapá, além da diminuição na conta de energia, os consumidores amapaenses ainda terão desconto no Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre a fatura. O tributo será diferenciado para quem aderir ao Sistema de Compensação de Energia Elétrica.

O uso de placas fotovoltaicas pode gerar economia de até 95% na conta de luz do consumidor. Hoje, o número de sistemas geradores instalados em residências, comércios e indústrias já chega a 16.311 unidades capazes de gerar 182 MW – o equivalente a uma hidrelétrica de médio porte, segundo a Aneel.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui