Mulher é executada com tiro na cabeça. Traficante preso pode ser o mandante

  • Luciana estava em liberdade provisória e foi assassinada com um tiro na cabeça
    Luciana estava em liberdade provisória e foi assassinada com um tiro na cabeça
img
Gilberto Pimentel
editor-executivo
Luciana estaria recebendo ameaças do ex-companheiro.

Um traficante que cumpre pena no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) pode ser o mandante de uma execução ocorrida na tarde desta sexta-feira, 1, em Santana. Ele é ex-marido de Luciana dos Santos Leite, de 31 anos, assassinada com um tiro na cabeça, dentro de casa, no bairro Paraíso.

Por volta de 16h45, a Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência de disparo de arma de fogo, na Avenida Coelho Neto, bairro Paraíso. Quando os policiais do 4º Batalhão chegaram à residência, Luciana já estava morta. Imagens de câmeras de segurança das proximidades mostram um homem chegando de bicicleta. Ele fala ao celular, e em seguida, entra no imóvel. Depois, sai correndo. “Essa pessoa é a principal suspeita de ter cometido o crime e estamos tentando identificá-la”, disse o tenente Elder Carvalho, do 4º BPM.

Luciana pode ter sido assassinada a mando do ex-marido, Raimundo dos Santos Barros, de 44 anos, conhecido como “Piroca”. O motivo pode ter sido o fato de a vítima – que estava em liberdade provisória – estar se envolvendo com outro homem. Luciana estaria recebendo ameaças do ex-companheiro. O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui