Diretora de centro de saúde desliga o telefone ‘na cara’ de vereador em Santana

  • Vereador Genival Oliveira ligou para a diretora, mas ela desligou
    Vereador Genival Oliveira ligou para a diretora, mas ela desligou "na cara" dele
Tentei ligar pra ela, mas como você viu, quando me identifiquei, ela desligou o telefone. Agora, eu ligo e ela não atende mais —   Genival Oliveira - vereador de Santana

Na manhã desta sexta-feira, 3, um grupo de vereadores foi até o Centro de Referência em Saúde da Mulher, no bairro Hospitalidade, em Santana, cobrar explicações da diretora da unidade sobre a denúncia de uma paciente, que teria tido o agendamento de uma consulta negado. A visita também serviu para ouvir os pacientes sobre a qualidade do atendimento. Joelma Silva não estava no local e ainda desligou o telefone “na cara” do vereador Genival Oliveira (PMB), que tentava falar com ela.

Além de Genival, Rarison Santiago (PRP) e Socorro Nogueira (PT) participaram da visita. Eles conversaram com alguns servidores, mas não conseguiram falar com nenhum responsável pelo Centro. “Infelizmente, a diretora não está aqui. Tentei ligar pra ela, mas como você viu, quando me identifiquei, ela desligou o telefone. Agora, eu ligo e ela não atende mais”, desabafou o vereador Genival Oliveira.

“Como representes do povo, viemos saber o que está acontecendo aqui no Centro. A diretora deveria se explicar, mas, por alguma razão, não está aqui”, lamentou Socorro Nogueira.

O CASO – No dia 20 de outubro, a paciente – com uma gravidez de risco –, esteve no Centro para uma consulta com o obstetra, que solicitou uma ultrassonografia. O exame foi feito e, diante do resultado, a gestante e os familiares tentaram um retorno imediato com o médico, por causa do tempo avançado da gestação e da necessidade de uma cesariana. Porém, a diretora da unidade não concordou em marcar uma consulta no prazo inferior a 15 dias entre uma e outra, como, segundo ela, estabelece o protocolo do Ministério da Saúde.

Diante da urgência, a família insistiu em falar com o médico e, mesmo sem consulta marcada, conseguiu o atendimento na terça-feira, 31, quando o obstetra agendou a cesariana para o dia 2 de novembro. A diretora do Centro marcou a consulta para o dia 3, um dia após o parto.

O caso foi denunciado à imprensa e ganhou grande repercussão pela maneira como a diretora portou-se na entrevista, e os vereadores decidiram cobrar esclarecimentos. “Vamos fazer um relatório, encaminhar ao secretário de Saúde e ao prefeito do município. E vamos repercutir essa situação na sessão da próxima terça-feira, na Câmara Municipal”, anunciou Rarison Santiago.

Os vereadores não descartam a possibilidade de convidar a diretora Joelma Silva para prestar esclarecimentos no plenário da Câmara. Ela já teria sido afastada temporariamente do cargo até a conclusão de uma sindicância. Mas a informação não foi confirmada oficialmente pela Prefeitura de Santana.

Quanto à paciente, o parto foi realizado ontem, em um hospital particular de Macapá. Mãe e filha passam bem.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui