Candidaturas militares ganham força para 2018

  • Militares: Coronéis Ailton (E) e Aclemildo aparecem com fortes rumores de que serão candidatos
    Militares: Coronéis Ailton (E) e Aclemildo aparecem com fortes rumores de que serão candidatos Divulgação
img
Gilberto Pimentel
editor-executivo
Nas associações militares, existentes no Amapá, pelos menos dois nomes aparecem com fortes rumores de que serão candidatos na disputa de espaços nos Legislativos estadual e federal.

Devido aos inúmeros casos de corrupção em todo o país, com a onda de políticos sendo presos e a crescente violência, pessoas agregadas a grupos militares ganham força para as eleições do ano que vem. Nos bastidores da política amapaense, as definições quanto a nomes de representantes de entidades de classe já ganham desdobramentos de confirmação. Nas associações militares, existentes no Amapá, pelos menos dois nomes aparecem com fortes rumores de que serão candidatos na disputa de espaços nos Legislativos estadual e federal.

Entre os militares que pleiteiam vaga para a Assembleia Legislativa do Amapá está o coronel Aclemildo Barbosa, que ocupou, durante quase dois anos, o cargo de comandante geral da Polícia Militar no Amapá, sendo um dos ideliazadores da política de segurança pública voltada ao contexto comunitário, as conhecidas UPC's.

Coronel Barbosa é um oficial próximo da tropa, envolvido nas questões sociais e políticas. Chegou a ser pré-candidato a prefeito de Santana, nas eleições de 2016, município no qual reside e que tem seu nome reconhecido pelo trabalho que desenvolveu no 4º Batalhão da PM, por aproximadamente 10 anos, com destaque para um índice histórico de redução da criminalidade. Em sua coordenação, houve um período de 100 dias sem homicídios, além de implantações das Unidades de Policiamento Comunitário da Área Portuária e do Igarapé da Fortaleza.

"A gente vem sendo procurado por vários companheiros civis e militares, por associações e partidos no intuito de colocarmos o nosso nome à disposição do pleito de 2018, não só para lutar pelas questões dos direitos da classe, mas principalmente em termos a necessidade de envolvimento político na segurança pública dada a onda crescente de violência. Na questão da segurança, nós defendemos o aumento do orçamento dos órgãos que compõem a segurança pública, uma política de Estado e não de governo", informou o militar.

Para a Câmara Federal, um dos nomes cogitados é do coronel Ailton Santos, que foi comandante do Batalhão Ambiental, representante do Amapá como assessor parlamentar do Conselho Nacional de Comandantes Gerais (CNCG), é atual presidente da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares do ex-Território Federal do Amapá (Aspometerfa).

Há pouco mais de um ano à frente da entidade, vem conseguindo inúmeros avanços, como reposição e reajuste salarial, implantação de plano de saúde, acordos para pagamento de ações de perdas salarias, garantia de assistência jurídica aos militares e familiares.

O coronel Ailton foi candidato a deputado estadual em 2006. "Dado a nossa experiência no pleito eleitoral de 2006, e pelo exitoso trabalho que estamos desenvolvendo na associação, somado ao fato que nós, militares, sempre tivemos representantes, inclusive na esfera federal, e, principalmente, essas credenciais, fazem com que os companheiros identifiquem o nosso nome como fonte de esperança e a confiança de novamente construir uma candidatura sólida para 2018”, avaliou o coronel.

Entre as bandeiras, os militares defendem total revisão no estatuto do desarmamento; cotas para os servidores da segurança nos novos conjuntos habitacionais; e que o governo federal que arrecada a maior parte dos impostos deve ter o compromisso de subsidiar, de forma mais direta, a segurança pública dos estados, definindo percentual mínimo para aplicação na área. Barbosa e Ailton ainda não divulgaram por quais partidos políticos pretendem se candidatar.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui