Operação Grifo chega ao terceiro fim de semana sem mortes violentas

  • Em pontos estratégicos, a operação fez 265 abordagens
    Em pontos estratégicos, a operação fez 265 abordagens Divulgação - PM
img
Elder de Abreu
REPÓRTER E EDITOR
Ação policial envolve quatro batalhões da Polícia Militar e tem o apoio da superintendência de trânsito de Santana.

Uma ação integrada da Polícia Militar está conseguindo conter a onda de violência na segunda maior cidade do Estado. O último fim de semana foi o terceiro seguido com tranquilidade município de Santana, que foi mais uma vez tomada por militares de quatro batalhões. Eles formam um contingente denominado Força Tática. Nenhuma ocorrência relacionada a crimes violentos foi registrada desde a noite de quinta-feira, 6, até a manhã desta segunda-feira, 9.

Denominada Operação Grifo – nome escolhido em alusão à figura mitológica com corpo de leão, cabeça e asas de águia, conhecida por sua força e agilidade – a ação policial uniu militares dos Batalhões de Operações Especiais (Bope), de Rádiopatrulhamento Motorizado (BRPM), do 4º Batalhão de Santana, e do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), que com a ajuda da Superintendência de Transportes e Trânsito de Santana (STTrans) montou bloqueios nas entradas terrestres da cidade.

Segundo o tenente Fábio Carvalho, do 4º Batalhão de Santana, a operação se concentra nos bairros com altos índices de criminalidade, como Baixada do Ambrósio, Remédios I e II, Monte das Oliveiras, Provedor II, Mutirão, Fonte Nova e Hospitalidade, onde incursões são feitas.

A ocupação de pontos estratégicos e as incursões em locais previamente mapeados e monitorados pelo Serviço de Inteligência resultaram em 177 abordagens, com cinco conduções de pessoas às delegacias, e 106 veículos revistados, com dois deles apreendidos.  “As barreiras nos ajudam a coibir os crimes de trânsito, com relação ao consumo de álcool, mas o objetivo principal é a captura de suspeitos, foragidos e armas de fogo, e inibir o transporte de drogas”, explicou o tenente. Segundo ele, as abordagens a motos tem sido as principais. “Sabemos que a maioria dos crimes tem o uso de motocicletas como o transporte preferido dos criminosos”, justificou o tenente.

A Operação Grifo foi planejada para conter o avanço dos índices de homicídio em Santana e acabar com a sensação de insegurança, causada pela onda de assaltos, homicídios e pelos ataques às forças de segurança pública. A operação deve continuar até o final do ano, informou o tenente Fábio Carvalho.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui