Mototaxistas recebem licença de tráfego e contratos para circular em Santana

  • 196 mototaxistas receberam permissão para explorar o serviço em Santana
    196 mototaxistas receberam permissão para explorar o serviço em Santana - Gilberto Pimentel
Hoje é um dia de vitória para os mototaxistas de Santana, que, ao longo de quase 16 anos, vêm lutando para implantar o serviço e abrir vagas de emprego e gerar renda para muitos pais de família em Santana. —   Eliazi Santos - presidente do Sindicato dos Mototaxistas

Na manhã desta segunda-feira, 2, na Câmara Municipal de Santana, 196 mototaxistas receberam as licenças de tráfego e os contratos para explorar o serviço no município por 20 anos. Os profissionais, entre homens e mulheres, foram selecionados por meio de uma licitação e estão aptos a exercer legalmente a atividade, criada em 2016.

A luta para implantar o serviço de mototáxi em Santana durou mais de dez anos, até a aprovação da lei, pelo Legislativo, no ano passado. Depois da sanção, a Superintendência de Transportes e Trânsito de Santana (STTRANS) iniciou o processo licitatório para a concessão de 300 placas, mas apenas 212 foram preenchidas. Os classificados foram submetidos a uma nova etapa, de vistoria dos veículos e da documentação dos condutores, com 196 aprovados.

“Hoje é um dia de vitória para os mototaxistas de Santana, que, ao longo de quase 16 anos, vêm lutando para implantar o serviço e abrir vagas de emprego e gerar renda para muitos pais de família em Santana”, comemorou o presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Santana, Eliazi Santos.

Até o término da licitação, nesta segunda-feira, quem praticava o serviço de mototaxista no município estava irregular. O dia 2 de outubro é o divisor de águas entre os legalizados e os clandestinos. Quem conseguiu o direito de explorar a atividade dentro da lei pede que as autoridades fiscalizem os clandestinos.

“Sabemos que em Santana, hoje, qualquer um coloca uma camisa azul, pega uma moto e vai rodar de mototaxista. Queremos que o município faça seu papel de fiscalizar para que possamos oferecer um serviço legalizado para a população”, cobrou José Carlos Melo, presidente da Cooperativa dos Mototaxistas.

O superintendente da STTRANS, Josiney Pereira, explicou que o município passou três meses orientando a categoria sobre o processo de regularização e que, a partir de agora, a fiscalização será intensa. “A partir de agora, nós podemos dizer quem é legal e quem é ilegal. A partir da existência dos legalizados, os clandestinos serão fiscalizados naturalmente, pela STTRANS e pelo 4º Batalhão da Polícia Militar, em parceria com a superintendência”, explicou.

O prefeito de Santana, Ofirney Sadala, também reforçou o compromisso de combater os ilegais e anunciou um novo processo para concessão de placas de mototáxi. “Já abrimos uma nova licitação para completar as vagas remanescentes e iniciar um processo de concurso público na STTRANS para que a gente possa, efetivamente, fazer a fiscalização”, concluiu o gestor.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui