Foragido do Iapen é recapturado em ônibus no município de Santana

  • Jailson Nogueira Pinheiro estava a caminho da Área Portuária de Santana
    Jailson Nogueira Pinheiro estava a caminho da Área Portuária de Santana - reprodução
  • Presos escaparam por um buraco escavado no banheiro do pavilhão
    Presos escaparam por um buraco escavado no banheiro do pavilhão - Divulgação
O fugitivo foi levado para a Central de Flagrantes do Igarapé da Fortaleza, antes de voltar para o Iapen.

Menos de 20 horas depois que oito presos escaparam do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), a Polícia Militar recapturou um dos foragidos.  Ele estava dentro de um ônibus, no município de Santana, a caminho da Área Portuária, onde, provavelmente, pegaria uma embarcação para deixar o Amapá.

Por volta de 12h desta quinta-feira, 10, uma equipe de policiais do 4º Batalhão da PM recebeu uma denúncia anônima de que um homem de 38 anos, em atitude suspeita, estava dentro do coletivo, na Rodovia Duca Serra, bairro Fonte Nova, em direção à Área Portuária. A guarnição fez a abordagem do veículo e encontrou Jailson Nogueira Pinheiro, condenado pelos crimes de homicídio e roubo. Ele confessou que havia fugido do Iapen na noite de quarta-feira. O fugitivo foi levado para a Central de Flagrantes do Igarapé da Fortaleza, antes de voltar para o Iapen.

A FUGA – Oito presos usaram um buraco escavado no banheiro do pavilhão do regime semiaberto e acessaram a parte externa da área. Em seguida, pularam um muro ao lado da administração do Iapen e ganharam as ruas. A fuga só foi percebida às 22h, na hora da contagem dos detentos, mas a fuga pode ter ocorrido por volta de 19h, quando chovia forte na Zona Oeste de Macapá.

O pavilhão onde ficam os pesos do regime semiaberto é de segurança mínima, pois a probabilidade de fuga é mínima, já que os detentos estão próximos de ganharem a liberdade. Alguns saem para trabalhar durante o dia e retornam para o presídio no início da noite. Os oito que fugiram não trabalham e, por isso, passam o dia soltos no pavilhão com o restante dos presos na mesma situação.

As guaritas, que poderiam ajudar na prevenção das fugas estavam desativadas, por se tratar e um espaço de segurança mínima e por falta de servidores. As fotos e os nomes dos foragidos foram repassados à polícia para tentar recapturá-los. Qualquer informação pode ser repassada pelo número 190.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui