Senador amapaense preside a CPI do BNDES

  • Senador Davi Alcolumbre foi escolhido para presidir a comissão, que vai investigar as operações do banco
    Senador Davi Alcolumbre foi escolhido para presidir a comissão, que vai investigar as operações do banco - Divulgação
Precisamos dar uma resposta rápida ao povo brasileiro —   - Davi Alcolumbre

Uma das CPIs mais aguardadas foi instalada no Senado Federal na quarta-feira, 2, a do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na reunião de instalação, os senadores elegeram para presidir a CPI o senador amapaense Davi Alcolumbre (DEM). A comissão conta com 13 integrantes titulares e oito suplentes.

A comissão foi criada para investigar irregularidades nos empréstimos concedidos pelo banco a empresas brasileiras e governos estrangeiros. O senador Davi Alcolumbre lembrou que o grupo terá 180 dias para concluir os trabalhos e disse que terá um papel fundamental na investigação do mau uso dos recursos do povo brasileiro.

Davi designou como relator o senador Roberto Rocha (PSB-MA), proponente da CPI, além do vice-presidente Sérgio Petecão (PSD-AC), e disse ainda que na próxima semana haverá uma reunião administrativa para a apresentação de um plano de trabalho para a comissão. Na semana seguinte, na terça-feira, 15, já haverá reunião para apreciação de requerimentos. "Precisamos dar uma resposta rápida ao povo brasileiro", afirmou o senador.

A instalação da CPI contou com o apoio de 37 senadores. Davi propôs atenção especial à linha de crédito para a internacionalização de empresas operadas a partir de 2007, ainda no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Após auditorias, o Tribunal de Contas da União (TCU) estimou em algumas centenas de bilhões de dólares o prejuízo acumulado pelo BNDES, inclusive com os empréstimos a governos estrangeiros.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui