Vereadora Socorro Nogueira deixa a base de apoio de Ofirney Sadala

  • Após seis meses, Socorro Nogueira anunciou saída da base de apoio ao governo de Sadala
    Após seis meses, Socorro Nogueira anunciou saída da base de apoio ao governo de Sadala - Divulgação
img
Gilberto Pimentel
editor-executivo
Votei favoravelmente em todas as matérias encaminhadas pelo Chefe do Poder Executivo, embora sendo algumas do meu desagrado pessoal, no entanto, cumpri com a determinação partidária e do nosso mandato, dando crédito ao gestor. —   Socorro Nogueira - vereadora de Santana

O governo do prefeito Ofirney Sadala (PHS) acaba de sofrer a primeira baixa na Câmara Municipal de Santana. Nesta sexta-feira, 23, por meio de uma carta, a vereadora Socorro Nogueira (PT) anunciou a saída da base aliada, alegando, entre outras coisas, falta de “plano de desenvolvimento da cidade, tampouco de ordenamento administrativo” e que “o Executivo não conseguiu mostrar os propósitos propalados em campanha e ratificados no início do governo”. A postura de Socorro Nogueira em relação à administração municipal vai depender da orientação partidária a ser tomada nos próximos dias.

No documento, protocolado nesta sexta na Prefeitura de Santana, endereçado a prefeito Ofirney Sadala, Socorro Nogueira lembrou que foi convidada a dar sustentação à base de apoio de um governo que prometia dias melhores para o povo santanense, anunciando cuidar bem do município de Santana, “como nunca dantes ninguém cuidara”.

A parlamentar reforçou que Salada teve apenas 22% dos votos dos santanenses, no entanto, toda a população da cidade ficou na expectativa da real mudança prometida pelo então candidato. Com o PT não foi diferente. A legenda também acreditou no projeto de reconstrução de Santana e autorizou Socorro Nogueira a acompanhar e sustentar as ações do Executivo pelo prazo de seis meses.

“Votei favoravelmente em todas as matérias encaminhadas pelo Chefe do Poder Executivo, embora sendo algumas do meu desagrado pessoal, no entanto, cumpri com a determinação partidária e do nosso mandato, dando crédito ao gestor”, diz a nota.

Passados os seis meses de gestão, Socorro Nogueira e o Partido dos Trabalhadores avaliam que as mudanças e melhorias prometidas não aconteceram. “Dessa forma, não pretendemos continuar a apoiar quem se nega a receber sugestões e encaminhamentos práticos para solução de problemas que há muito já não existiam e que ressurgem por falta de planejamento e de ação, o que faz com a gestão fique, desde já, fadada ao fracasso”.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui