Santos-AP goleia e avança na Copa Verde

  • Santos-AP dominou o adversário, goleou e avançou na Copa Verde
    Santos-AP dominou o adversário, goleou e avançou na Copa Verde - Correio de Santana
img
Gilberto Pimentel
editor-executivo
Entramos com um time ofensivo. Precisávamos vencer e fomos pra cima. Abrimos três a zero no primeiro tempo e isso nos deu tranquilidade no restante da partida —   Élcio do Rosário (Perereca) - técnico do Santos-AP

Os gols e a vitória, finalmente, saíram e o Santos-AP conseguiu avançar à próxima fase da Copa Verde 2017. E não foi uma vitória qualquer. O time amapaense mostrou entrosamento, criou muitas chances no ataque e goleou o Fast-AM por 4 a 1, com destaque para a boa atuação do meia Balão Marabá, que participou de três dos quatro gols santistas.

Com a obrigação de vencer por pelo menos dois gols de diferença, depois de perder na estreia, o Santos-AP entrou em campo com uma formação ofensiva. Os três atacantes (Rafinha, Fabinho e Luciano) marcaram para o Peixe, que ainda teve o gol do zagueiro Dedé, de cabeça.

Aos oito minutos de jogo, Balão Marabá serviu o lateral-direito Diego, que enfiou para o meio da área. A defesa cortou mal e Fabinho, sem deixar a bola cair, marcou o primeiro gol do Santos-AP na temporada. “Treinamos muito. As bolas que não entraram lá em Manaus, entraram aqui. Graças a Deus, fizemos os gols e conseguimos a classificação”, comemorou o atacante.

As principais jogadas de ataque do time amapaense passavam pelos pés de Balão Marabá. Em um dos lances, após a cobrança de escanteio do camisa 18, o zagueiro Dedé fez de cabeça. Mas o árbitro marcou falta do zagueiro santista. Aos 29 minutos, Balão Marabá cobrou falta e Dedé, de peixinho, ampliou a vantagem alvinegra.

A melhor jogada de ataque do Fast foi com o atacante Robinho, que parou no goleiro Axel. Aos 40 minutos, Luciano recebeu passe de Fabinho, dominou e tocou na saída do goleiro Naylson. Santos 3 a 0.

Na volta do intervalo, o Fast até esboçou uma reação. Pressionou em busca do gol, mas quem marcou foi o time da casa. Fabinho tocou para Rafinha, que bateu cruzado, sem chances para Naylson. Nos minutos finais, Dinho, em cobrança de pênalti, descontou para o time amazonense. Final Santos-AP 4 a 1 Fast-AM.

“Entramos com um time ofensivo. Precisávamos vencer e fomos pra cima. Abrimos três a zero no primeiro tempo e isso nos deu tranquilidade no restante da partida”, disse o técnico Élcio do Rosário, o Perereca, que comandou o time após a demissão de Minga.

Confusão

Perereca foi expulso no segundo tempo, após uma confusão com jogadores do Fast. Quando o placar estava 3 a 0, Fabinho, no ataque, se enrolou com a bola, em vez de tocar para o lateral Batata. Ao cobrar o atacante, o treinador ofendeu o time adversário e um dos atletas ouviu. “Eu disse para o Fabinho: ‘vamos matar esses p.’ Errei, peço desculpa, mas não quis ofender o time adversário. Estava apenas cobrando o meu jogador”, justificou Perereca, que acabou expulso de campo.

Na próxima fase da Copa Verde, o Santos-AP enfrenta o Clube do Remo. O primeiro jogo está marcado para o dia 29 de março, mas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não definiu a ordem dos confrontos.

Os gols e a vitória, finalmente, saíram e o Santos-AP conseguiu avançar à próxima fase da Copa Verde 2017. E não foi uma vitória qualquer. O time amapaense mostrou entrosamento, criou muitas chances no ataque e goleou o Fast-AM por 4 a 1, com destaque para a boa atuação do meia Balão Marabá, que participou de três dos quatro gols santistas.

Com a obrigação de vencer por pelo menos dois gols de diferença, depois de perder na estreia, o Santos-AP entrou em campo com uma formação ofensiva. Os três atacantes (Rafinha, Fabinho e Luciano) marcaram para o Peixe, que ainda teve o gol do zagueiro Dedé, de cabeça.

Aos oito minutos de jogo, Balão Marabá serviu o lateral-direito Diego, que enfiou para o meio da área. A defesa cortou mal e Fabinho, sem deixar a bola cair, marcou o primeiro gol do Santos-AP na temporada. “Treinamos muito. As bolas que não entraram lá em Manaus, entraram aqui. Graças a Deus, fizemos os gols e conseguimos a classificação”, comemorou o atacante.

As principais jogadas de ataque do time amapaense passavam pelos pés de Balão Marabá. Em um dos lances, após a cobrança de escanteio do camisa 18, o zagueiro Dedé fez de cabeça. Mas o árbitro marcou falta do zagueiro santista. Aos 29 minutos, Balão Marabá cobrou falta e Dedé, de peixinho, ampliou a vantagem alvinegra.

A melhor jogada de ataque do Fast foi com o atacante Robinho, que parou no goleiro Axel. Aos 40 minutos, Luciano recebeu passe de Fabinho, dominou e tocou na saída do goleiro Naylson. Santos 3 a 0.

Na volta do intervalo, o Fast até esboçou uma reação. Pressionou em busca do gol, mas quem marcou foi o time da casa. Fabinho tocou para Rafinha, que bateu cruzado, sem chances para Naylson. Nos minutos finais, Dinho, em cobrança de pênalti, descontou para o time amazonense. Final Santos-AP 4 a 1 Fast-AM.

“Entramos com um time ofensivo. Precisávamos vencer e fomos pra cima. Abrimos três a zero no primeiro tempo e isso nos deu tranquilidade no restante da partida”, disse o técnico Élcio do Rosário, o Perereca, que comandou o time após a demissão de Minga.

Confusão

Perereca foi expulso no segundo tempo, após uma confusão com jogadores do Fast. Quando o placar estava 3 a 0, Fabinho, no ataque, se enrolou com a bola, em vez de tocar para o lateral Batata. Ao cobrar o atacante, o treinador ofendeu o time adversário e um dos atletas ouviu. “Eu disse para o Fabinho: ‘vamos matar esses p.’ Errei, peço desculpa, mas não quis ofender o time adversário. Estava apenas cobrando o meu jogador”, justificou Perereca, que acabou expulso de campo.

Na próxima fase da Copa Verde, o Santos-AP enfrenta o Clube do Remo. O primeiro jogo está marcado para o dia 29 de março, mas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não definiu a ordem dos confrontos.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui