De Picote a Ricardão, os nomes mais inusitados das eleições municipais

  • Com nomes engraçados ou diferentes, candidatos tentam convencer o eleitor
    Com nomes engraçados ou diferentes, candidatos tentam convencer o eleitor - Honorato Jr.
O Escangalhado promete consertar as coisas, se for eleito. O Fraqueza terá que ser forte para vencer a eleição. O Queimado terá que se limpar para não ficar de fora.

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) recebeu 1.730 pedidos de registro de candidaturas, que aguardam deferimento. Com a campanha eleitoral liberada a partir do dia 16, muitos já estampam as redes sociais e outros tipos de propaganda. Além das propostas, os nomes de muitos concorrentes chamam a atenção. Dos mais meigos, como Fofa, aos quase impublicáveis, como Piroca.

No município de Santana, onde 231 candidatos concorrem ao cargo de vereador, tem o Gordo Polidor, o Cordeiro, o Denith Perigo e até o Ricardão. No município de Amapá, entre os 44 candidatos à Câmara, Mormaço tem que se preocupar em abafar apenas os adversários e não os eleitores.

Em Calçoene, no norte do Estado, 61 candidatos disputam as vagas ao Legislativo. Se fizer jus ao apelido, o Entrosado não terá dificuldade em estar no meio do eleitorado. Lá, Jabazão e Rompedor também estão entre aqueles com nomes fora do convencional.

Já na cidade de Cutias do Araguari, Arigó homenageia o povo nordestino. O Piranha terá que ser voraz em busca dos votos. E a Boneca, apesar do nome, não está de brincadeira e quer ocupar uma das cadeiras na Câmara Municipal.

Em Ferreira Gomes, dos 82 candidatos à Câmara, tem o Bolota, o Bucho, Goiaba e até Piu-Piu, que, se tiver uma cabeça boa, poderá ser eleito. Itaubal tem 63 candidatos ao cargo de vereador. O eleitor deverá ter cuidado para não confundir Bola com Bolo. No sul do Estado, em Laranjal do Jari, entre os 118 concorrentes ao cargo de vereador, estão o Anderson Perfect, a Loira do Ônibus, além do Peitudo e do Velho.

A capital, Macapá, tem o maior número de candidatos a vereador. Além dos já conhecidos Fonfon e Leite é Bom, tem o Coruja, Pexeiro (não é Peixeiro) e Preben. Sem esquecer do Naruto, personagem dos mangás, os quadrinhos japoneses.

Mazagão tem 65 candidatos que querem ser vereador. Tem Calango, Bebê, Bracinho e o Pote Sororoca. Já no extremo norte, em Oiapoque, o eleitor tem que atentar para as lideranças indígenas. Votar no Cacique não será o mesmo que votar no Cacique Luís, são de tribos completamente diferentes.

Em Pedra Branca, o eleitor, entre 82 candidatos, poderá escolher entre o Cebo, o Alejado (não se escreve Aleijado), Feio e Pipoca. Lá tem, ainda, o Rupinol, que poderá acalmar o eleitor, deixa-lo relaxado e convencê-lo a votar nele.

E que tal um Picote na Câmara? Picote é um dos 100 candidatos ao Legislativo municipal de Porto Grande. Mas a população também poderá escolher o Abacate, o Boneco, Cafezinho – se preferir –, Jiquitaia e Funai. Rapadura, que é doce, mas não é mole, vai tentar adoçar a vida dos eleitores, sem esquecer a rigidez.

Em Pracuúba, dos 72 candidatos, tem o Tirana, o Devora – um guloso por votos – e até o Piroca. Já em Serra do Navio, Tibiriçá, Urso e Pracauba são os nomes mais exóticos.

Tartarugalzinho tem 102 candidatos ao Legislativo. Entre eles, Bico, Burrega, Carboreto, a Fofa e o Gato. Já em Vitória do Jari tem o Cara de Gata. O Escangalhado promete consertar as coisas, se for eleito. O Fraqueza terá que ser forte para vencer a eleição. O Queimado terá que se limpar para não ficar de fora. E o Simpson, se tiver a mesma popularidade do desenho animado, terá sucesso no pleito de outubro. Quanto ao Lorde Maike, o eleitor deve esperar um comportamento digno da realeza.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários

Anuncie Aqui