Após seis anos, envolvido em latrocínio na Área Portuária é preso

  • Josivaldo Macedo Serrão, o
    Josivaldo Macedo Serrão, o "Cabeça", foi preso na Ilha de Santana, pela Polícia Civil do Amapá
Cabeça esteve foragido durante todo esse tempo e estaria morando numa região de garimpo na Guiana Francesa.

Na madrugada do dia 18 de outubro de 2013, o senhor Miguel da Silva Correia, 86 anos, foi torturado até a morte dentro da própria embarcação, na Área Portuária de Santana. Com o latrocínio prestes a completar seis anos, um dos envolvidos no crime, Josivaldo Macedo Serrão, o “Cabeça”, 33 anos, foi capturado na Ilha de Santana, por agentes da 1ª e 2ª Delegacias de Polícia Civil.

A prisão ocorreu na quarta-feira, 16, depois que a delegada titular da 2ª DP, Luiza Maia, recebeu uma denúncia anônima sobre a localização de Cabeça. “De imediato, determinei que a equipe de investigação efetuasse as diligências necessárias no local denunciado para que obtivéssemos êxito na prisão do acusado, que estava com mandado de prisão expedido, sendo, portanto, considerado um foragido”, destacou a delegada.

De acordo com as investigações, Cabeça e outros três adolescentes foram à embarcação, que estava ancorada em um estaleiro na Baixada do Ambrósio, para roubar R$ 3 mil. Depois de anunciar o assalto, o grupo não teria encontrado o dinheiro, mas pegou vários objetos e torturou Miguel até a morte.

Cabeça esteve foragido durante todo esse tempo e estaria morando numa região de garimpo na Guiana Francesa. Foi preso quando voltou ao Amapá para buscar a esposa.

 

Da Ilha de Santana, ele foi conduzido em uma embarcação até a sede do município, onde prestou depoimento. Depois de passar por exame de corpo de delito, foi encaminhado para o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).

“Com fatos novos nesse caso, daremos continuidade nas investigações para identificar e capturar os outros envolvidos nesse latrocínio”, concluiu Luiza Maia.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários