Governo abre três frentes de trabalho na Rodovia Duca Serra

  • Projeto da rotatória que liga as rodovias Duca Serra e AP-440, que dá acesso à BR-210, na zona norte de Macapá
    Projeto da rotatória que liga as rodovias Duca Serra e AP-440, que dá acesso à BR-210, na zona norte de Macapá
A execução dessa obra vai melhorar muito a vida dessas milhares de pessoas que vivem na Região Metropolitana, que concentra mais de 70% da população amapaense. —   Waldez Góes - governador do Amapá

O governo do Estado abriu três novas frentes de trabalho na Rodovia Duca Serra (AP-020), que interliga os municípios da Região Metropolitana (Macapá, Santana e Mazagão). A obra, que iniciou em 2016 com o alargamento da pista, ganhou um projeto maior, com rotatórias, ciclovia, iluminação, passarelas elevadas, além da duplicação de aproximadamente 18 km, acostamento, e a ponte da Lagoa dos Índios. Nesta quinta-feira, 22, o projeto foi apresentado durante solenidade no Trevo do Distrito Industrial.

A obra vem sendo executada com recursos do tesouro estadual. O governador do Amapá, Waldez Góes afirmou que levaria muito tempo para tentar recursos de outras fontes de financiamento ou federais e, por conta da importância da rodovia estadual, decidiu fazer com recursos próprios. “Foi uma decisão que tomamos ainda no mandato anterior e tem saído até mais barato, fazer por execução direta. É uma obra complexa porque precisa ser tocada sem causar transtorno às pessoas que utilizam a rodovia”, explicou Góes.

A Nova Duca Serra vai desde o bairro Alvorada, em Macapá, até o 4º Batalhão da Polícia Militar do Amapá, em Santana. Ao longo desse trecho, mais o município de Mazagão, vivem cerca de 150 mil pessoas. E é pela Duca Serra que circula grande parte dos produtos que entram ou saem do Estado, o que reforça a necessidade de ampliar a rodovia para melhorar a trafegabilidade.

“Pela Duca Serra passa quase 100% dos produtos que abastecem a capital e outras regiões do Amapá. A execução dessa obra vai melhorar muito a vida dessas milhares de pessoas que vivem na Região Metropolitana, que concentra mais de 70% da população amapaense”, concluiu o governador.

As frentes de trabalho estarão no trecho na Avenida 18, do bairro Marabaixo, em Macapá, até a Rodovia AP-440; próximo aos condomínios Jardim Europa e Jardim América; e outra saindo de Santana em direção à capital, sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Transporte (Setrap).

Quanto à ponte da Lagoa dos Índios, a expectativa é finalizar a primeira etapa ainda em 2019, com a construção de um dos lados da nova estrutura. Em seguida, a ponte antiga será demolida para que a segunda etapa seja executada.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários