Servidores municipais aprovam greve em Santana

  • Greve foi aprovada durante assembleia geral na sede do Sindicato dos Servidores Municipais
    Greve foi aprovada durante assembleia geral na sede do Sindicato dos Servidores Municipais
Paralisação está prevista para iniciar no dia 8. Na educação, greve inicia na quarta-feira, 7.

Em assembleia geral que terminou no início da noite desta sexta-feira, 2, servidores municipais de Santana aprovaram paralisação por tempo indeterminado a partir do dia 8. A classe reivindica o cumprimento da data-base 2018-2019, promoções e progressões funcionais, pagamento dos salários até o 5º dia útil do mês subsequente ao trabalhado e a antecipação de 50% do 13º salário.

Os servidores, de várias áreas, se reuniram na sede do Sindicato dos Servidores Municipais de Santana (SSMS) para definir o posicionamento diante do cenário que vem ocorrendo. De acordo com o presidente do SSMS, José Conceição, a Prefeitura Municipal de Santana (PMS) sequer apresentou uma proposta para ser analisada pelos trabalhadores. “Fui chamado na prefeitura para uma reunião. Pensei que fosse receber uma proposta, para que pudéssemos chegar a um entendimento. Em vez disso, apenas me comunicaram que não tinha dinheiro para pagar os servidores. Isso é um absurdo”, desabafou o sindicalista.

Segundo o sindicato, a prefeitura descumpriu a Lei Orgânica do município, que estabelece o 5º dia útil do mês subsequente ao trabalhado para que o pagamento seja efetuado, além de determinar que a antecipação de uma parcela do 13º salário deve ser feita no mês de junho, o que não ocorreu.

“Diante de tudo isso, não nos resta outra medida a não ser entrar em greve. Só vamos suspender o movimento quando a prefeitura honrar os compromissos com a gente e nos der o que é de direito”, concluiu Conceição.

Educação

Na quinta-feira, 1, a Executiva Municipal do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação (Sinsepeap) realizou assembleia geral e também aprovou greve por tempo indeterminado a partir de quarta-feira, 7.

A Prefeitura de Santana ainda não se manifestou sobre o indicativo de greve dos servidores municipais.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários