CEA intensifica fiscalização sobre desvios de energia

  • Técnicos a CEA analisam se há irregularidades nos medidores de energia instalados nos imóveis
    Técnicos a CEA analisam se há irregularidades nos medidores de energia instalados nos imóveis
Em caso de confirmação de irregularidades, o consumidor pode até ser multado

O índice de perdas globais da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) é de 44%. Grande parte, cerca de 32,5%, é referente a furto de energia, ligações clandestinas e fraudes nos medidores. Para combater essas irregularidades, a Companhia intensificou as ações de fiscalização dos medidores de energia em unidades consumidoras em Santana e Macapá, onde está a maioria dos consumidores do Estado.

Em casos de constatação de irregularidades, o consumidor pode ter o fornecimento de energia cortado, o medidor retirado para aferição junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e ser multado, na confirmação do desvio de energia.

“Esta prática afeta a prestação de serviço ao consumidor em situação regular e afeta a nossa arrecadação. Para fazermos este enfrentamento, montamos as equipes de fiscalização que atuam de forma permanente nestes dois municípios, que concentram o maior número de consumidores”, frisou o diretor comercial da companhia, Josivan Rodrigues.

Nos anos de 2018 e 2019, a CEA investiu na aquisição de 45.250 medidores para substituírem os equipamentos danificados por fraude, obsoletos e nos casos de mudança de padrão.

A Companhia também dispõe de um laboratório que executa o serviço de avaliação técnica de medidores eletromecânicos e eletrônicos de energia elétrica ativa e reativa. Todo este trabalho tem certificação do Inmetro.

Para informações, os consumidores podem procurar os canais de atendimento: Central da Companhia, localizada na Avenida Cora de Carvalho, 1813 - Santa Rita; nas agências da Rede Super Fácil de Macapá e Santana e também pelo Call Center, através do número 116.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários