Santos-AP tem pior início de Série D desde 2012

  • Santos fez apenas duas partidas oficiais no ano, o que pode justificar o mau desempenho
    Santos fez apenas duas partidas oficiais no ano, o que pode justificar o mau desempenho Rosivaldo Nascimento
Melhoramos no segundo tempo, mas não tivemos força pra buscar o empate. —   Edson Porto - técnico do Santos-AP

O Santos do Amapá amargou sua segunda derrota no Campeonato Brasileiro da Série D. Neste sábado, 11, em Rondônia, o Peixe da Amazônia foi derrotado pelo Real Ariquemes por 2 a 1. É o pior início na competição nacional desde 2012, o que deixa o alvinegro na penúltima colocação do Grupo A02 e acende o sinal de alerta para a classificação à próxima fase.

No jogo que marcou a reestreia do uruguaio Acosta no ataque santista, a equipe amapaense fez um primeiro tempo ruim e viu os visitantes abrirem o placar com Igor, em um gol de fora da área, e ampliar o marcador com Alex, em cobrança de falta.

No intervalo, o técnico Edson Porto tentou ajustar o time e, no segundo tempo, colocou em campo Jean Marabaixo, no lugar de Acosta. O Santos melhorou e chegou a diminuir o placar, exatamente com Jean, de cabeça. Mas não foi suficiente.

“Fizemos um primeiro tempo sonolento. Sofremos dois gols, um por não apertar a marcação, o outro, depois de fazer uma falta após perder a bola na defesa. Melhoramos no segundo tempo, mas não tivemos força pra buscar o empate”, explicou o técnico Edson Porto.

Desde 2012, o Santos consegue pelo menos um ponto nas duas primeiras rodadas da Série D. Naquele ano, o Peixe estreou com empate, fora de casa, diante do Araguaiana (TO). No ano seguinte, o Santos não disputou o nacional. Já em 2014, vitória em casa por 2 a 1, sobre o Princesa do Solimões (AM), na primeira rodada.

Em 2015, o Peixe fez sua estreia no Ceará, diante do Guarani, e empatou por 1 a 1. No ano seguinte, começou com um empate sem gols, em casa, contra o Moto Club (MA). Naquele ano, o Peixe só marcou dois pontos e ficou em último lugar no grupo A04.

A melhor campanha do Santos na Série D foi em 2017, quando chegou à terceira fase e foi eliminado, nos pênaltis, pelo Maranhão. Na fase de grupos, o time estreou com derrota para o Cordino, no Maranhão. Mas se recuperou com uma goleada por 5 a 2, em casa contra o Tocantins (TO). Foram quatro vitórias, um empate e uma derrota na primeira fase e a primeira colocação no grupo.

No ano passado, estreou com empate em 2 a 2, fora de casa, contra o Plácido de Castro (AC). Na segunda rodada, em casa, venceu o Barcelona, de Rondônia, por 1 a 0. O Santos foi eliminado na segunda fase, pelo Manaus (AM).

As duas derrotas na competição deste ano podem ser atribuídas à falta de ritmo de jogo dos atletas, pois esta é a primeira competição do ano para o Peixe. “Queríamos fazer uma boa performance na Série D, como fizemos nos anos anteriores, mas a falta de jogos oficiais, de ritmo, nos prejudicou muito nesses dois jogos. Ainda temos quatro jogos. Se tornou muito difícil buscar uma classificação, mas o Santos tem outros objetivos, como o estadual”, concluiu o técnico Santista.

O Peixe volta a campo no sábado, 18, em Macapá, contra o Galvez (AC), que também perdeu os dois jogos que disputou até agora e está na lanterna do grupo, com saldo de gols pior que o clube amapaense.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários