Governo inicia recuperação da Rua Cláudio Lúcio Monteiro

  • Trabalho está concentrado no trecho mais crítico da via, por conta do tráfego pesado de veículos
    Trabalho está concentrado no trecho mais crítico da via, por conta do tráfego pesado de veículos - José Baía
Sttrans orienta que, durante as obras, motoristas evitem trafegar pela Cláudio Lúcio.

A Secretaria de Estado de Transporte (Setrap) deu início ao trabalho de recuperação de um trecho da Rua Cláudio Lúcio Monteiro, em Santana. A via faz parte do perímetro urbano da Rodovia AP 010, de responsabilidade do Governo do Amapá, e apresentava imperfeições no pavimento, dificultando a trafegabilidade. A expectativa é finalizar os serviços em, no máximo, 60 dias.

O trecho mais crítico fica entre a Avenida Amapá e o Canal do Bueiro, na Área Portuária, do lado direito, de quem segue da Avenida Santana até o fórum da cidade. O trabalho consiste na retirada do asfalto velho, terraplanagem e uma nova pavimentação. A Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) vai aproveitar para instalar uma adutora para abastecer a comunidade do Ambrósio.

“Como a Caesa já iria realizar esse trabalho, então, foi bastante oportuna a obra de restauração da via porque evita que a gente asfalte a rua e depois a companhia tenha que quebrar a via novamente para realizar o serviço”, destacou o secretário adjunto da Setrap, Benedito Souza.

Durante a execução dos serviços, o tráfego foi desviado para uma única pista. A Superintendência de Transporte e Trânsito de Santana (Sttrans) faz o controle do trânsito por conta da trafegabilidade reduzida. “A gente orienta que evitem, temporiamente, transitar pela Cláudio Lúcio, salvo o transporte coletivo e as carretas da Amcel. No entanto, se houver necessidade de trafegar por ali, que a atenção seja dobrada e a prudência constante”, afirmou Josiney Alves, superintendente da Strrans.

A Cláudio Lúcio Monteiro é uma das principais vias da cidade, mas sofre com o tráfego de veículos pesados, como ônibus e as carretas carregadas de madeira da empesa Amapá Celulose (Amcel). Além da recuperação no ponto mais crítico, a Setrap fará outras correções ao longo da via, que incluem pavimentação e tapa-buraco.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários