Bombeiros e Defesa Civil vistoriam escola onde parte do teto desabou

  • Cobertura de um dos corredores veio abaixo na noite de sábado
    Cobertura de um dos corredores veio abaixo na noite de sábado
Sete pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Pronto Socorro de Santana

Na manhã deste domingo, 13, militares do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil Estadual estiveram na Escola Estadual Everaldo Vasconcelos onde, na noite de sábado, 12, a cobertura de um dos corredores da instituição desabou, deixando sete pessoas feridas. A unidade de ensino está interditada até que a análise técnica informe as condições de uso do prédio.

“Ontem, fizemos o isolamento do local e, agora, pela manhã, com a luz do dia, já é possível perceber que a estrutura, em si, apresenta um certo colapso. Em virtude disso, como os outros corredores foram construídos nas mesmas características, acreditamos que devam oferecer risco. Mas, somente uma análise detalhada e um laudo por escrito do engenheiro da Defesa Civil é que poderemos afirmar se haverá a interdição da escola como um todo ou não”, explicou o major Manoel Nunes, comandante do 5º Grupamento Bombeiro Militar de Santana.

A comunidade escolar participava de uma programação cultural para celebrar o encerramento do calendário letivo de 2018 e os 25 anos da escola. Cerca de 600 pessoas estavam no colégio quando o acidente aconteceu. Por volta de 19h, a cobertura de um dos corredores desabou. “Nesse corredor estão as salas onde havia exposições. Uns 20 alunos estavam do lado de fora das salas, quando tudo aconteceu. Alguns conseguiram correr, mas sete deles acabaram feridos pela estrutura que caiu sobre eles”, descreveu Paulo Rogério Guedes, assessor pedagógico da escola.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) trabalharam no socorro às vítimas. Todas foram levadas para o Pronto Socorro de Santana. “Uma, em estado mais grave, apresentava uma luxação e uma suspeita de fratura próximo da clavícula; as demais vítimas apresentavam apenas escoriações leves”, informou o major Nunes.

Tragédia anunciada

A Escola Estadual Everaldo Vasconcelos fica no bairro Paraíso, zona norte de Santana. Atende cerca de mil alunos, nos turnos da manhã, tarde e noite, com ensino fundamental 2 e ensino médio. O prédio tem 25 anos, e, segundo o assessor pedagógico Paulo Rogério Guedes, que trabalha há duas décadas no local, nunca passou por reforma.

“O máximo que teve foi uma pintura. Em 2015, paramos as atividades por quatro meses por conta de uma reforma que não houve. Esse caso, inclusive, está na Justiça. E nós já prevíamos isso, tanto que já tínhamos pedido laudos ao Corpo de Bombeiros e solicitado à Secretaria de Educação, que fizesse uma reforma. Demos entrada há mais de dois anos nesse pedido e, até o momento, nada tinha acontecido. Ontem, ocorreu o que ocorreu”, desabafou Guedes.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informou que a escola estava no cronograma de reformas, cujas obras estavam previstas para iniciar no dia 22 de janeiro. Por conta do incidente, os serviços deverão ser antecipados.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários