Secretária terá que dar explicações sobre o não cumprimento de calendário escolar em Santana

  • Secretária de Educação deverá comparecer à Câmara para prestar esclarecimentos
    Secretária de Educação deverá comparecer à Câmara para prestar esclarecimentos
O encerramento do ano letivo antes do previsto gerou críticas de pais, alunos, educadores e ganhou as redes sociais.

Na próxima segunda-feira, 7, a secretária de Educação de Santana, Carmem Queiroz, será convocada a prestar esclarecimentos na Câmara Municipal (CMS) sobre o não cumprimento do calendário escolar na rede municipal. A gestora terá de explicar à Comissão de Educação por que motivos as aulas foram encerradas antes do previsto. A convocação será agendada para quarta-feira, 9.

De acordo com a presidente da CMS, vereadora Helena Lima (PRP), além da secretária Carmem Queiroz, serão convocados técnicos da Secretaria de Educação e representantes do Conselho Municipal de Educação. “Queremos saber porque o calendário escolar foi encerrado antes do previsto”, questionou a presidente.

Documentos apresentados ao Legislativo municipal revelam que o ano letivo de 2018 em Santana deveria encerrar no dia 19 de janeiro. Porém, os alunos entraram de férias no dia 29 de dezembro. Ou seja, o ano letivo encerrou sem que os estudantes tenham assistido todas as aulas estabelecidas pela Lei de Diretrizes Básicas da Educação (LDB), que determina o mínimo de 200 dias letivos.

O encerramento do ano letivo antes do previsto gerou críticas de pais, alunos, educadores e ganhou as redes sociais. Por determinação da Prefeitura, as escolas teriam retomado as aulas, apesar de os estudantes já terem sido dado como aprovados ou reprovados. Para a presidente da Câmara, os prejuízos ao aprendizado são incalculáveis. “Mesmo que as escolas retomem as aulas, muitos alunos voltarão desmotivados. Isso prejudicou o aprendizado dos nossos estudantes”, concluiu Helena Lima.

A partir dos esclarecimentos da secretária, a Câmara poderá pedir ao prefeito Ofirney Sadala a exoneração da secretária de Educação. Caso ela não atenda à convocação, o Legislativo tem a prerrogativa de autorizar a destituição do cargo. Procurada pelo Correio de Santana, a secretária não atendeu às ligações nem respondeu às mensagens de texto.

0 Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancel reply

0 Comentários